top of page

'Visão': assim começou a farsa de gesseiro pra cima de traficantes; veja mensagens

Filipe Rodrigues e Rayssa Santos, ambos mortos, junto com o filho bebê, em Niteróiréditos: Redes sociais/Reprodução

Filipe Rodrigues e Rayssa Santos, ambos mortos, junto com o filho bebê, em Niterói. Créditos: Redes sociais/Reprodução
Filipe Rodrigues e Rayssa Santos, ambos mortos, junto com o filho bebê, em Niterói. Créditos: Redes sociais/Reprodução

Fórum - O caso do gesseiro Filipe Rodrigues, de 24 anos, que se passou por PM para aplicar um golpe em traficantes ligados ao Comando Vermelho que controlam o Morro do Castro, na divisa de Niterói com São Gonçalo, mas que acabou descoberto após receber R$ 11 mil dos R$ 50 mil exigidos para entregar um imaginário informante traidor da quadrilha, causou incredulidade pela audácia do rapaz.


Ele foi morto a tiros de fuzil e pistola, junto com a esposa Rayssa Santos, de 23 anos, e do filho bebê de sete meses, enquanto dirigia um automóvel alugado, com o qual fazia corridas por aplicativo, em 17 de março.


O telejornal RJ1, da TV Globo, teve acesso aos diálogos entre Filipe e o traficante que chefia o Moro do Castro, Lucas Lopes da Silva, o “Naíba”. O gesseiro bota banca de policial corrupto e trava conversar em tom ameaçador com o criminoso. A ideia pouco prudente do rapaz terminou em tragédia.


Os diálogos foram mantidos da forma como foram revelados, com erros de grafia. Quando ‘X’ e ‘X-9’ são mencionados, os interlocutores se referem ao suposto delator do grupo. Eles usam também a expressão “peça” para falar de “arma”.


Num primeiro contato, Filipe passa para Naíba a suposta informação sobre o ‘X-9’, um homem que segue desaparecido e que a Polícia Civil acredita já estar morto. Possivelmente o nome desse indivíduo foi mencionado de forma aleatória, apenas para o gesseiro receber o dinheiro dos traficantes.


Naíba: Oi


Filipe: Visão


Naíba: Amigo passou que você tá com a visão do X. Nós tá interessado


Filipe: Vão pagar quanto?


Naíba: Primeiramente com quem falo? Como te chamo?


Filipe: Mn sou do batalhão, pode salvar aí: Demolidor. Já peguei um bico de vcs na hortinha


Naíba: Pg a visão: vamos ter prova concreta?


Filipe: Claro, sem k.o pow. Só papo reto. Não tem criança aqui


Naíba: Fala o valor que vejo se vale a pena


Filipe: Ele tá querendo pegar o menor que enterra os fecho de vocês, tão querendo pegar no próximo serviço, aí vcs que tem que ver se vale a pena. Ta ligado que se entrar para procurar de verdade acha. Já pegamos um de maconha da BR. Tlgd que não sou eu sozinho. Já dá o valor que estão dispostos a pagar que fique bom pra todo mundo. Se o bglh sair daqui e virar fofoca no batalhão fica difícil ajudar também, até pra não espantar metinga do cu do X


Naíba: To ligado


Filipe: Então suave, vê aí e me fala o valor se for do agrado de todo mundo nos desenrola


Naíba: Já te dou a resposta aí


Filipe: Ok


Na sequência, o traficante parece estar convencido de que a história é verdadeira e aceita fazer o pagamento pela informação a respeito da identidade do tal delator.


Naíba: Fala tu


Filipe: Visão


Naíba: 50 k


Filipe: Calma aí


Naíba: Pra fica bom pros 2 lado


Filipe: Vê se o pessoal aqui tá de acordo. 50k e uma peça pra quando a gente precisar fazer uma ocorrência aqui pode ser? Eles queriam 70 pq estamos em 7 aqui mas desenrolei.


Em outros momentos, os dois seguem com as tratativas para pegar o suposto ‘X-9’ e falam sobre a forma de pagamento.


Filipe: E aí jogador?


Naíba: Mn o que dá pra mim fazer é 10 k toda semana até bater esses 50 k aí. E preciso de áudio dele pra fica uma parada mas concreta. Aqui é papo de homem


Filipe: Assim não dá não. Áudio fica difícil, tem a conversa aí, quer mais os 100, que isso? Ia aproveitar que ele tá aí perto já resolvia hj. Já dava logo. Manda separar os 50k aí que vcs tem, você sabe que hj mesmo vcs já pega o X


Naíba: Mn aqui é parada de homem. Manda o áudio pra nois resolver. Se quiser tbm dá um papo pessoalmente tbm já é pra tu ver que papo é firme


A certa altura, Naíba parece desconfiar que Filipe não é PM, mas o jovem audacioso truca e segue aumentando a história fantasiosa de que era um policial.


Naíba: Ainda to na dúvida se tu é polícia mermo


Filipe: Mas qual foi?


Naíba: Ve se tu entende, vc chega com um ctt passando umas visão que e até verdadeiras... veio aqui botou a cara show troco um pp [papo] bateu até com o que nos já sabia suas visao


Filipe: Sou soldado mn, da minha equipe quem é o mas recruta sou eu, quem tem que resolver tudo da guarnição sou eu, a diferença que já fui envolvido em vários bglh, de contravenção, jogo do bicho, maquininha, os cara aqui confia em mim pra lidar com o arrego nosso (...). Não precisamos de apresentação formal não irmão, o que precisamos é do papo reto um do outro, vou levar o X para vc e você vai seguir os 39 que tá faltando


Horas depois, o gesseiro começa a cobrar de forma intensa o traficante, para que ele faça logo o pagamento. Naíba tenta dispensar o falso policial, e outra vez parece desconfiado.


Filipe: Qual fim que deu aí mn? Fala Naíba. Estamos te aguardando aqui. Vamooo acordar??? Nb tá todo mundo te aguardando aqui pra pegar o restante do dinheiro cntg do combinado. Qual foi? Te dei o bagulho mastigado


Naíba: vai dormir cara


Filipe: Já te falei: quem dorme não vê o trem passar. Já fui até em Bangu hj. Estamos aqui esperando vc mn queimando uma carne. Como foi ontem com o X?


Naíba: Trabalhoso


Filipe: Mas finalizou a situação dele né? Mn como tinha te falado na semana passada, tem uns amigos que moram longe, Cabo Frio, Saquarema, eu sou o que moro mas perto, tenta desenrolar a meta aí cara pra adiantar os cara logo


Filipe: E aí mn. Fala cmg. Os cr tão sufocando aqui já. Tanta enrolação é essa. Dinheiro já tá separado. Já pegou o X. Agora só encaminhar nossa parte e Brasil pow


Por fim, um outro criminoso, identificado como Wesley Pires da Silva Sodré, de 34 anos, preso nesta quarta-feira (3) como um dos supostos executores de Filipe e sua família, aparece tratando sobre o resto dos R$ 50 mil que deveriam ser pagos ao gesseiro, que já tinha R$ 11 mil em mãos.


Filipe: Oi, pegou?


Wesley: Sim, levo aí mesmo?


Filipe: Vem direto aqui pra casa


De acordo com a Polícia Civil, a ordem a partir daí era atrair Filipe para o mais próximo possível do Morro do Castro para executá-lo, o que de fato aconteceria horas depois.


Nos siga no X AQUI.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.


Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.