top of page

Wallace Guimarães estreia novo espetáculo no Theatro Municipal do Rio de Janeiro

O bailarino e coreógrafo gonçalense, já foi premiado em diversos festivais nacionais e internacionais


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Nos dias 11 e 12/04 às 20h no Salão Assyrio do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a Cia O que me move apresenta o seu novo espetáculo “Quando o sol rasga o céu, é preciso escrever”.


A obra que traz uma narrativa poética em linguagem contemporânea, convida o espectador a mergulhar em uma extensão dos limites pessoais do nosso cotidiano, e questiona os valores e

essencialismos sociais, estabelecidos por meio de jogos cognitivos e poesia visual.


O espetáculo aborda a história de um povo que vive nas margens de um rio de lágrimas na escuridão do deserto, eles escrevem cartas e símbolos gestuais à espera do último nascer do sol da estação.


A peça que carrega um olhar reflexivo e autoral, é dirigida e coreografada pelo bailarino, coreógrafo e pesquisador Wallace Guimarães.



Ficha técnica:


Bailarinos:

• Marcele Braga

• Victoria Guilherme

• ⁠Victória Abreu

• ⁠Phany Cerqueira

• ⁠Isaías Marinho

• Amanda Oli

• Bertoro Trindade

• Joice Oliveira

• Gabriel Lima

• Joana Oliveira.


Músico convidado: Marco Matthiessen.

Figurino: Gustavo Zimmermann.

Edição musical: Gabriel Lima.

Iluminação: Wivison Palito

Fotógrafa oficial: Sabrina da Paz

Fotógrafo convidado: Paulo Vollmer

Designer visual: Victoria Guilherme.

Ensaiadora: Amanda Oli.

Assistente de Produção: Lucas Bellani.

Coordenadora de produção: Helene Nascimento.

Produtora executiva: Laura Brandão

Direção, Coreografia e Concepção : Wallace Guimarães.

Apoio: Casa Sapucaia.

Realização institucional: Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura e Econômica criativa do RJ, e Cia O que me move.



Quem é Wallace Guimarães?


Bailarino, Coreógrafo, Escritor e Pesquisador. Natural de São Gonçalo (RJ).

Integrou as cias: Dimensões Cia de Dança sob direção de Igor Lopes e Alinne Curvão; Renato Vieira Cia Dança sob direção de Renato Vieira; Vivá Cia de Dança sob direção de Carlos Fontenelle; Cia de Ballet do Rio de Janeiro sob a direção de Alice Arja, e Cia de Ballet Dalal Achcar sob a direção de Dalal Achcar e Mariza Estrella.

Diretor do projeto “Projeto O que me move” projeto artístico e coreográfico de videodança, curta-metragem, oficinas e espetáculos.

Diretor do projeto “Esboços em Partes” projeto de Fotografia e poesia.

Escritor e autor da Página “Poesia e vida” página literária de poemas, contos e reflexões.

Coreógrafo, Bailarino e Professor convidado em diversas escolas do Rio de Janeiro como: La Danse arte e cia, Cenarte Dimensões, Petite Danse, Sede do Movimento, Instituto de dança Priscilla Ferraz, Palco 42, Cia de ballet Andressa Dornelles, Centro de dança de Niterói entre outras.

1° Bailarino e solista em diversos espetáculos de ballet clássico e contemporâneo como: O quebra nozes ,The sleeping beauty, Coppélia, Conto de Natal, As Marianas, Vidas secas, Villa- Lobos, Malditos, Blue bonjour tristesse, Si dans cette chambre un ami attend, Fina Camada, Pé de cachimbo entre outros.

Premiado em diversos festivais nacionais e internacionais como: Prêmio desterro, Festival de Dança de Joinville, CBDD, Dança em trânsito entre outros.

Bailarino e Coordenador convidado em diversas comissões de Frente do Carnaval do Rio de Janeiro como:

Estácio de Sá, Porto da Pedra, Portela, Unidos da Tijuca, Viradouro, Salgueiro e Mocidade Independente.

Coreógrafo no espetáculo “Villa Lobos” de própria autoria (2021)

Coreógrafo residente da Cia IDPF (RJ) (2017 à 2020).

Coreógrafo do “Projeto O que me move” desde 2020.

Coreógrafo, coordenador e diretor artístico do Flash Mob Ana Botafogo (2020).

Contemplado com o prêmio “Apologia Brasil” como um dos 50 escritores da zona leste-fluminense (2021).

Indicado ao prêmio de Cidadania cultural do Município de São Gonçalo RJ- (2020).

Contemplado com o Prêmio de Reconhecimento Artístico e Cultural pela Secretaria de Cultura e Turismo da Cidade de São Gonçalo- (2020).

Contemplado com o Edital de Fomento Cultural “Cultura Presente Nas Redes” da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro- (2020- 2021)

Produtor Cultural no setor educativo do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (Desde 2022).

Coreógrafo e diretor da oficina “O que me move” no Theatro Municipal do Rio de Janeiro (2022).

Coreógrafo e Diretor da Primeira Residência Artística e Coreográfica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (2022).


Coreógrafo coordenador da Primeira Ala e Abre-alas do Acadêmicos do Salgueiro (2024).

Pesquisador de Arte Contemporânea e Performance no EAV/ Parque Lage –RJ.


Nos siga no X AQUI.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.


Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.