top of page

'Adesão da Ucrânia à OTAN está fora de questão', diz chanceler alemão

Por Felipe Rebello

O chanceler alemão, Olaf Scholz, e o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski - Sergei Supinksy / AFP
O chanceler alemão, Olaf Scholz, e o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski - Sergei Supinksy / AFP

A declaração do líder máximo da Alemanha, Olaf Scholz, foi dada após uma longa reunião entre o chanceler e o presidente ucraniano, Volodimir Zelenski, em Kiev. Visando pôr panos quentes na situação e agradar a Putin, seu aliado econômico, o chanceler deu a entender que não haveria motivos para crise, uma vez que a adesão não está nem mesmo em agenda e, supostamente, não faz parte dos planos da NATO/OTAN.


A postura da Alemanha faz um claro sinal negativo para as pretensões da Ucrânia de entrar na aliança, mas por outro lado, Berlim foi diplomática e liberou 150mi € como ajuda financeira à Kiev, prometendo formalizar a liberação de outros 150mi € em empréstimos.

Scholz deve ir à Moscou nesta terça-feira (15/02), e a expectativa é que ele prometa sanções econômicas e a projeto da Nord Stream 2 caso o território ucraniano seja violado.


Frank-Walter Steinmeier eleito presidente da Alemanha

A assembleia especial reelegeu o social-democrata correligionário do chanceler Olaf Scholz. Steinmeier é tido como um político moderado e sóbrio, contando com o apreço dos principais partidos do país, que prezam pelo equilíbrio e estabilidade durante a pandemia. Apesar disso, o presidente adotou um discurso bastante duro em relação a Moscou, divergindo suavemente de seus colegas de partido.


“Caravana da Liberdade” perde força no Canadá, mas se espalha por outros países

O movimento que começou em Ottawa, conta com a participação de caminheiros e manifestantes à pé. Suas principais reivindicações são o fim das medidas de restrição devido a Covid-19, a desobrigatoriedade do uso de máscaras e a não obrigatoriedade das vacinas. Contudo, apesar de o governo Trudeau ter conseguido controlar os levantes antivax, a “Caravana da Liberdade” chegou à Europa paralisando Bruxelas e Estrasburgo, e agora chega à Jerusalém.


Kim Jong-un lança projeto de construir 10mil casas na capital Pyongyang

A televisão estatal norte-coreana divulgou imagens de milhares de pessoas ouvindo o discurso do líder supremo, que foi encerrado com um show pirotécnico que inaugurou o audacioso projeto no coração do Estado totalitário.


Mais de 800 presos políticos libertados em Myanmar


Foto: sapo.pt
Foto: sapo.pt

Desde o golpe militar que depôs a presidente democraticamente eleita Aung San Suu Kyi, o pais vive mergulhado na violência constante de intensas guerras civis e perseguições à minorias étnico-religiosas, gerando uma enorme crise de refugiados. Contudo, a junta militar resolveu libertar alguns destes presos políticos, Suu Kyi não era um deles, uma vez que as acusações que os golpistas imputaram sobre esta podem lhe render prisão perpétua.


Iranianos vão às ruas celebrar o aniversário da Revolução Islâmica


Foto: O Globo
Foto: O Globo

Milhares de pessoas foram as ruas das principais cidades do país para comemorar a revolução teocrática ocorrida em 11/02/1979 quando o aiatolá Khomeini retornou do exílio e derrubou o xá Reza Pahlavi, dando fim à monarquia apoiada por governos ocidentais, que impunham seus interesses sobre a região.


Os festejos foram marcados por demonstrações de patriotismo e gestos anti-Estados Unidos, como a queima de bandeiras. Devido às restrições da pandemia, o governo proibiu que fossem feitas passeatas a pé até a Praça Azadi, permitindo apenas veículos para que se mantivesse o isolamento social.


Incêndio destrói Grande Bazar de Teerã

Um histórico centro comercial que reúne milhares de iranianos e turistas, fora destruído pelas chamas que consumiram lojas e estandes. As informações é que as chamas se iniciaram na zona dos sapateiros. Contudo, devido a proximidade do incidente com o dia do aniversário da Revolução Islâmica e o relato de explosões, faz com que as autoridades desconfiem e iniciem uma minuciosa investigação. Não há notícias de mortos.

Líbia com 2 primeiros-ministros


As forças da coalizão Amanhecer controlam Trípoli
As forças da coalizão Amanhecer controlam Trípoli

Resultado da instabilidade causada pela derrubada de Muammar Gadafi por forças norte-americanas, a Líbia nos últimos anos tem permanecido em um profundo estado de anomia, não conseguindo constituir um Estado de facto, havendo diversos territórios rebeldes e milícias locais disputando o poder.


Uma consequência disso foi quando o parlamento, no último dia 10/02, elegeu Fathi Bashagha, mas o atual primeiro-ministro, Abdelhamid Dbeibah, recusou-se a sair do poder, mantendo um governo paralelo. A enviada da ONU, Stephanie Williams, reuniu-se no último domingo (13/02) com os dois líderes e tentou uma saída negociada em prol da estabilidade. Resta saber se surtirá resultado.


União Europeia anuncia 150bi € em investimentos na África


O anúncio foi feito pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em visita ao Senegal, atual presidente da União Africana. Estes investimentos fazem parte do plano “Global Gateway” que nada mais é do que uma resposta ao plano de investimento chinês da Nova Rota da Seda que ultrapassa os 300bi €. A enorme presença econômica chinesa em África tem diminuído a presença política e poder diplomático das potências europeias sobre seus antigos colonos.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

Felipe Rebello é professor de História e psicopedagogo.