top of page

Ataque a escola: adolescente de São Gonçalo é apreendido pela polícia catarinense

Polícia cumpriu três mandados de busca e apreensão no estado do Rio

Policiais chegaram ao Rio na quinta (20)/Foto: Reprodução
Policiais chegaram ao Rio na quinta (20)/Foto: Reprodução

A Tribuna - A Polícia Civil de Santa Catarina cumpriu nesta quarta-feira (19), no Rio de Janeiro, três mandados de internação provisória de menores, além de buscas e quebras de sigilo, em uma operação contra violência nas escolas do país. Um dos suspeitos foi localizado na cidade de São Gonçalo.


A operação foi batizada de Escola Segura e, além da Policia Civil catarinense, foi comandada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. No estado do Rio de Janeiro, os policiais cumpriram três mandados de busca e apreensão contra adolescentes que moram em Duque de Caxias, São Gonçalo e Barra Mansa.


De acordo com a Polícia Civil, os alvos são pessoas que trocavam mensagem par rede social com um adolescente de SC. Os menores são investigados pela suposta prática de atos infracionais equiparados aos delitos de ameaça, incitação ao crime, apologia ao crime ou criminoso, associação criminosa, além de crimes previstos no Estatuto do Desarmamento.



As ordens judiciais da operação foram deferidas pela Vara da Infância e Juventude da Comarca de Blumenau, segundo o Ministério Público de Santa Catarina. A Operação Escola Segura trabalhou de forma integrada, com 51 chefes de delegacias de investigação e 89 chefes de agências de inteligência de Segurança Pública (policias Civil e Militar).


Reunião

Após a operação, o governo estadual vai se reunir hoje (20) com secretários das áreas de segurança e educação, para avaliar a situação da segurança nas escolas. O encontro será coordenado pelo governador em exercicio Thiago Pampolha e contará com a participação do titular do cargo, Cláudio Castro, que está em viagem a Londres/ING, por videoconferència. A reunião será no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso canal do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.