top of page

Crime brutal: Corpo de Jeff Machado deixa o Rio e é levado a Santa Catarina

Jeff tinha 44 anos e estava desaparecido desde janeiro. Perícia considera hipóteses de asfixia ou estrangulamento do ator


Foto: Reprodução/Redes sociais
Foto: Reprodução/Redes sociais

G1 - O corpo do ator Jeff Machado saiu de uma funerária de Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio, por volta das 5h desta sexta (26), e imediatamente seguiu para Santa Catarina. O traslado, porém, é feito por terra, devido ao estado dos restos mortais. Segundo o advogado Jairo Magalhães, serão 20 horas de viagem.


O velório estava previsto para este sábado (27) em Araranguá (SC), cidade natal do artista.


Uma missa em homenagem a Jeff, aberta ao público, foi marcada para 13h30, no Santuário Nossa Senhora Mãe dos Homens, no Centro do município. O sepultamento ocorrerá em seguida, no Cemitério Cruz das Almas.


Também por causa da decomposição avançada, a causa da morte não pôde ser exatamente determinada. O corpo foi liberado do Instituto Médico-Legal de Campo Grande na manhã desta quinta (25). A perícia apenas sugeriu algumas hipóteses do que pode ter acontecido com ele.


De acordo com o laudo da necropsia, a que o g1 teve acesso, o corpo de Jeff foi encontrado com as mãos e pés amarrados com fita adesiva, já em estado de mumificação, com um pano na boca e um fio de telefone em torno do pescoço com presença de sulco de estrangulamento.


Esses dois elementos levantam a hipótese de asfixia ou estrangulamento — inclusive com afundamento do pescoço, o que sugere o sulco.


A hipótese do estrangulamento já havia sido levantada por Jairo Magalhães na quarta (24), quando teve acesso ao inquérito e mencionou a presença do fio.


O corpo do ator foi encontrado na segunda (22) dentro de um baú, enterrado num buraco de dois metros de profundidade e preenchido de concreto em Campo Grande, Zona Oeste do Rio.



Polícia investiga estelionato como motivação - Umas das linhas de investigação da Polícia Civil é que Jeff Machado tenha sido morto após descobrir que foi vítima de estelionato.

A polícia também suspeita que ele tenha sido morto em casa, já que um baú que aparece em fotos nas redes sociais do ator é idêntico ao desenterrado com o corpo de Jeff.


Corpo estava em baú - Os restos mortais do ator estavam em um baú que pertencia a Jeff e foi retirado de sua casa. A informação sobre o baú consta na investigação da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), que cuida do caso, e foi confirmada pelo advogado da família, Jairo Magalhães.

"Esse baú pertence ao Jeff, é parecido a um outro que ele tem na casa dele, e foi retirado de lá. É uma outra pista que levou a delegacia a desconfiar de quem estava envolvido no caso: a de que era uma pessoa que tinha acesso à casa do Jeff", contou Jairo Magalhães. Jefferson Machado da Costa, o Jeff, estava desaparecido desde o fim de janeiro.


O local onde o corpo foi encontrado pertece a uma mulher, que já foi ouvida na DDPA, e contou que não conhecia Jeff, mas alugou o espaço para um homem. A polícia já tem a identificação.


A equipe que foi para o local fazer a remoção do corpo era composta por nove homens: dois operando uma britadeira, dois policiais civis se revezavando com picaretas e pás, e cinco homens da Defesa Civil.


Jeff desapareceu no final de janeiro após sair de uma casa em Campo Grande. A família do ator, que trabalhou na novela "Reis", da Rede Record, soube que ele havia desaparecido após uma organização não governamental entrar em contato avisando que os cães de Jeff estavam abandonados.


Os animais, da raça Setter, eram chipados e seis deles foram encontrados em Santa Cruz , no Pechincha e em Campo Grante, na Zona Oeste. Um animal morreu e outro segue desaparecido.


Uma pessoa fazia contato com a mãe do ator, se passando por ele, por aplicativos de mensagens. Segundo ela, todos os supostos contatos do filho com a família eram por mensagens, mas sempre de texto — e não se pareciam com a forma como ele escrevia.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.