top of page

De Felipe Guaraná p/ Glauber Barrichello. C/c: Nelson Mandioca - por Helcio Albano


Os três consortes/Foto: Reprodução TV Câmara
Os três consortes/Foto: Reprodução TV Câmara

À Vossa Excelência, Glauber Barrichello,


Quero mui respeitosamente nesta breve missiva dirigir-me a ti, ó magnânimo Arquiteto de Leis desta Freguesia de São Gonçalo do Leste Guanabarino, e externar minha arrepsia diante dos fatos ascendidos ao conhecimento da boa sociedade envolvendo o Exmo. Sr. Vereador e Vosso Burgomestre, Sr. Nelson Mandioca, a quem, data venia, envio cópia desta.


Ilustre colega, conhecemos juntos as venturas e desventuras da Municipalidade desde o advento da Superintendência Geral do Sr. Mandioca. Creio saber que Vosso Burgomestre jamais se furtou em fornecer aos coréus edis desta legislatura toda sorte de subsídios em favor de vossa prosperidade junto aos paroquianos desta Freguesia a quem serves com singular zelo, maestria e benevolência.


Desta feita, tal evento assombroso avilta o cenáculo edificado entre os consortes de Leis desta gloriosa terra, que com a firmeza dos homens bons, acusam o desvario como abjeta INGRATIDÃO para com o vosso companheiro de Armas e de Ofício da Egrégia Guarda Provinciana, nosso Grande Líder e Superintendente-Mor, Sr. Mandioca.


De seu consorte, Felipe Guaraná.


São Gonçalo, 25 de novembro do Ano de Nosso Senhor de 2021.


***



À Vossa Excelência, Felipe Guaraná,


Caríssimo Sr. Vereador Felipe Guaraná. Li com redobrada atenção a missiva que escreveste a este edil e a devolvo com respeitosa redarguição. Antes de qualquer cousa, registro os meus veementes protestos contra decisão de Vossa Excelência em coparticipar o Superintendente-Mor desta Freguesia, o Sr. Mandioca, de vossa correspondência a este consorte endereçada.


Data Maxima Venia, vê-se agora como a luz surgente das montanhas de Santa Isabel, o porquê és conhecido entre os paroquianos como o Xeleléu dos xeleléus do Burgomestre, dentre outros adjetivos menos honrosos que habita o Pai dos Burros, e que faço a ti, e à boa sociedade, o favor de não revelar o que corre à boca miúda tanto nos salões como nos cortiços, becos e vielas de nossa venturosa terra.


O desvario o qual o Sr. me acusas de ter cometido, e que de modo infame faz-me apontar dedos alheios aos seus, vem em socorro aos paroquianos desassistidos pelo Sr. Mandioca no último tríndio que não podem mais recorrer aos capatazes de inspeção da Municipalidade em defesa de vossas perquisições.


Sem mais delongas encerro, Exmo. Sr. Vereador, pegando emprestado um termo dos plebeus da Grande Germânia: não sou Água de Salsicha como Vossa Excelência, Sr. Guaraná. Me respeite!


De seu ainda consorte, Glauber Barrichello.


São Gonçalo, 26 de novembro do Ano de Nosso Senhor de 2021.

Helcio Albano é jornalista e editor-chefe do Jornal Daki.
















POLÍTICA

KOTIDIANO