top of page

Doença de Crohn: quadro de Evaristo Costa exige cuidados na alimentação; entenda

Enfermidade atinge por igual homens e mulheres, mas ainda é considerada de causa desconhecida na literatura médica


 Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram



Nesta terça (16), o jornalista Evaristo Costa continua internado em um hospital em Cambridge, na Inglaterra, após ser hospitalizado por complicações da doença de Crohn. Em suas redes sociais, Evaristo descreveu ter procurado ajuda médica após sentir sintomas como fortes dores abdominais, diarreia, febre e fraqueza.


Em comunicado nesta terça, também pelas redes, o jornalista comenta que está se recuperando bem, não sente dores, mas, devido a medicação intravenosa, se mantém internado sob observação. Ainda não há previsão de alta.


A doença de Crohn é uma enfermidade inflamatória crônica que pode afetar todo o sistema digestivo, mas ocorre principalmente na região inferior do intestino delgado e no cólon, e pode comprometer todos os tecidos intestinais. Sinais além dos citados por Evaristo incluem náuseas, vômitos e perda de apetite. O quadro leva o paciente a uma situação imunológica delicada, abrindo espaço para outras complicações de saúde.


A causa da doença ainda é considerada desconhecida e não existe cura. O paciente passa, portanto, por períodos de remissão, quando os sintomas somem, e de crise, quando eles reaparecem.



Cuidados com alimentação em casos de Crohn


Na fase ativa da doença, é preciso evitar ingerir alimentos ricos em gorduras, assim como laticínios, que podem levar a uma piora no quadro. Outro elemento que deve ser tirado do prato é a fibra insolúvel, presente em frutas como o pêssego, morango, abacate, banana, tangerina, laranja, maçã e pera com casca, além de alimentos como amendoim, amêndoas com casca, azeitona verde, nozes e passas. Cafeína e bebidas gaseificadas também podem potencializar os sintomas da doença e devem ser evitados.


Segundo a Rede D'Or, alimentos liberados para a fase de crise da enfermidade são:


Arroz, purês, macarrão e batata;

Carnes magras, como carne de frango;

Ovo cozido;

Peixes como sardinha, atum ou salmão;

Legumes cozidos, como cenoura, aspargo e abóbora;

Frutas cozidas e sem casca;

Azeite de oliva.



Durante a remissão, a reintrodução de alimentos com fibras insolúveis deve ser realizada aos poucos. Como a doença de Crohn ataca as paredes intestinais e afeta a capacidade de absorção de nutrientes como cálcio e vitamina D, é recomendável considerar a adoção de suplementação alimentar com ajuda de um nutricionista.


Uma dieta um pouco mais controlada é importante para prolongar períodos assintomáticos, que são quando a pessoas sequer nota sinais da doença. Busque consumir pouca gordura de origem animal e também poucos alimentos ricos em fibras. Cortar o açúcar e a cafeína, que irritam o intestino, também é indicado.


*Com informações O Globo


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.