top of page

Jovem LGBTQIA+ e militante do MST é encontrado morto no Espírito Santo

Gabriel de Souza Araújo ajudou a organizar uma biblioteca comunitária e sonhava construir um banco de sementes crioulas

Gabriel tinha 21 anos e sonhava trabalhar com o resgate de saberes tradicionais para a produção de alimentos - Arquivo pessoal / uso autorizado
Gabriel tinha 21 anos e sonhava trabalhar com o resgate de saberes tradicionais para a produção de alimentos - Arquivo pessoal / uso autorizado

Brasil de Fato - O jovem Gabriel de Souza Araújo, de 21, anos foi encontrado morto no município de Nova Venécia, no Espírito Santo. Militante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), ele morou no acampamento capixaba Ondina Dias, onde participou da organização de uma biblioteca comunitária e estudou no Curso de Formação de Formadores em Agroecologia.


O corpo de Gabriel foi encontrado por moradores no rio Cricaré no último domingo (16). A polícia identificou sinais de uma pancada na cabeça do jovem. O MST não descarta a possiblidade de que ele tenha sido vítima de LGBTfobia e cobra investigações às autoridades.

“É com muita tristeza e indignação que o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra do Espirito Santo MST/ES, denuncia a suspeita de assassinato de Gabriel de Souza Araújo”, alerta a militância em nota publicada nesta segunda-feira (17).



Descrito pela família como uma pessoa pura, boa e que gostava de aprender, o rapaz era conhecido pelo espírito de troca, coletividade, luta e solidariedade. Na sexta-feira (14) antes de desaparecer passou o dia com a mãe e a irmã e, no sábado (15), estava com o pai. Ele saiu sozinho no domingo pela manhã e não voltou mais.


Gabriel cursou edificações pelo Instituto Federal do Espírito Santo e queria fazer faculdade de biologia. O jovem sonhava criar um banco de sementes crioulas e atuar na preservação de saberes ancestrais para a produção de alimentos.


"Ele tinha a voz e a atuação potente, que aglutinava ideias e anseios de um país com Reforma Agrária, Justiça Social, onde pudesse viver e amar sem medo", destaca o texto do MST/ES.



POLÍTICA