top of page

Operação na Maré entra no 5° dia com intenso tiroteio

Até o momento, um suspeito morreu após ser baleado durante uma troca de tiros com policiais militares


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Mais um dia de operação no Complexo da Maré, na Zona Norte, tem registro de intenso tiroteio desde as primeiras horas da manhã desta segunda (16). As ações que entram no 5° dia ocorrem em regiões dominadas pelo Terceiro Comando Puro (TCP). Até o momento, um suspeito morreu após ser baleado durante uma troca de tiros com policiais militares.

De acordo com a PM, os agentes foram atacados a tiros ao entrar na comunidade com um blindado por criminosos armados com fuzis e houve confronto no local. Após o término dos disparos, os policiais realizaram o vasculhamento pelos becos e se depararam com um homem armado, onde novamente houve troca de tiros e o suspeito acabou baleado.


O suspeito, ainda não identificado, chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Getúlio Vargas, na Penha, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O caso foi registrado na Delegacia de Homicídios da Capital (DHC).


Ao todo, os agentes do Batalhão de Choque e outras unidades do Comando de Operações Especiais atuam nas comunidades da Vila dos Pinheiros, Vila do João, Salsa e Merengue e Conjunto Esperança, na Maré. Todas dominadas pelo Terceiro Comando Puro (TCP), segunda maior facção do estado do Rio.



O objetivo é a prisão de criminosos, a retomada de territórios, além da apreensão de armas e drogas, assim como a remoção de barricadas dos acessos ao conjunto da comunidade. Nas últimas ações, mais de 40 toneladas de barricadas foram removidas na região. Nas redes sociais, moradores relatam intenso tiroteio nas comunidades. Em um dos vídeos, moradores que saíam para trabalhar precisaram se abrigar dos confrontos dentro de um valão na Vila do João. Ainda na região, criminosos atearam fogo em barricadas para prejudicar a entrada da polícia nas comunidades.


O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) anunciou, na última quarta (11), que iria iniciar nesta segunda (16) a operação em apoio ao Governo do Rio com o envio de 150 agentes da Força Nacional. A chegada das tropas, autorizada no dia 2 de outubro, havia sido adiada devido a questionamentos do Ministério Público Federal (MPF).


Ainda na tarde de domingo (15), o ministro Flávio Dino informou que parte da Força Nacional já foi enviada ao Rio para ações planejadas com a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal. A atuação será em áreas de competência federal e medidas derivadas do setor da Inteligência, que também está sendo ampliado.


A previsão é que ele esteja no Rio ainda nesta segunda (16) para reuniões. "Direções da Força Nacional, da PF e da PRF estarão comigo, assim como Secretário Executivo Cappelli", disse.



Balanço das operações


O trabalho integrado das forças de segurança durante os últimos quatro dias de operação já teve como resultado a prisão de 24 criminosos, apreensão de mais de meia tonelada de maconha e drogas sintéticas, assim como de 100 kg de pasta base de cocaína. Mais de 10 fuzis e 101 veículos também foram apreendidos, além de 42 toneladas de barricadas terem sido retiradas das ruas.


Os moradores da Maré também ganharam de volta o acesso à piscina do Complexo Esportivo da comunidade. A Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP), que é parceira na ação, confiscou 248 aparelhos celulares em Bangu 3 e 4. Em média, já foram contabilizados R$ 20 milhões de prejuízo para as organizações criminosas.


A Operação Maré ocorre em virtude das investigações da Polícia Civil que apontaram criminosos fortemente armados e com táticas de guerra nas comunidades, além da morte dos três médicos que ocorreu na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, na última semana. Os alvos da Operação Maré são criminosos do Comando Vermelho (CV) e do Terceiro Comando Puro (TCP). A ação é a maior já realizada com uso de tecnologia, aliada à inteligência e investigação.

Equipamentos como drones com câmeras que fazem mapeamento de áreas em 3D e uma câmera com zoom de longo alcance são utilizados e têm capacidade de reconhecimento facial e identificação de placas de veículos.


*Com informações O Dia


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso canal do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA