top of page

Orcrim presa no ES usava sacolas indetectáveis ao sistema de alarme para furtar shoppings

Pelo menos seis shoppings da Grande Vitória foram furtados, além de lojas em Minas Gerais. Material furtado era despachado de ônibus na rodoviária para outros estados

Sacolas de alumínio eram utilizadas por organização especializada em furtas shoppings no ES — Foto: Reprodução/TV
Sacolas de alumínio eram utilizadas por organização especializada em furtas shoppings no ES — Foto: Reprodução/TV

Cinco pessoas integrantes de uma organização criminosa (Orcrim) especializada em furtar shoppings foi presa nesta terça-feira (9) na Grande Vitória. De acordo com a Polícia Civil, o grupo usava sacolas de alumínio, indetectáveis ao sistema de alarme dos estabelecimentos, e já tinha causado prejuízo de R$ 1,5 milhão em mais de seis shoppings da Grande Vitória e também de Minas Gerais . As informações são do G1 ES.


Segundo informou a Polícia, quatro integrantes foram presos em flagrante na Rodovia Darly Santos, em Vila Velha, na região Metropolitana, após terem furtado um shopping que fica no município. Já o quarto indivíduo foi preso na rodoviária da mesma cidade, quando ia enviar o que foi furtado para outro local.


Ainda de acordo com a corporação, toda a mercadoria apreendida durante a prisão da organização criminosa foi recuperada na ação e devolvida as lojas depois de representantes irem a delegacia e verificarem os códigos de barra.



Os presos são:


  • Ana Carolina Alves, de 23

  • Thaiane Henrique dos Santos, 26 anos

  • Jaqueline Souza Pontes, 28 anos

  • Marcos Aurélio Oliveira da Penha, 30 anos

  • Emerson Santos da Silva, 25 anos anos


Presos por furto em shoppings de Minas Gerais e do Espírito Santo — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Presos por furto em shoppings de Minas Gerais e do Espírito Santo — Foto: Divulgação/Polícia Civil

O delegado Gabriel Monteiro, titular do Departamento Especializado em Investigações Criminais (Deic), disse que o foco do grupo eram roupas com preços altos, tendo algumas com etiquetas de R$ 300 a R$ 400.


O delegado disse ainda que os policiais descobriram que a organização estava planejando a prática do mesmo crime em São Paulo.


Segundo a PC, todos foram autuados por crime de organização criminosa e furto qualificado. Já o suspeito que tentou fugir na rodoviária, também foi autuado por resistência policial.


POLÍTICA