top of page

PF prende líder de milícia que atuava na zona oeste do Rio

Ação é desdobramento da Operação Dinastia, realizada em agosto passado


Foto: Divulgação/Polícia Federal
Foto: Divulgação/Polícia Federal

Agentes da Polícia Federal (PF), em ação conjunta com o Grupo de Atuação Especial (Gaeco) do Ministério Público estadual (MPRJ), prenderam em flagrante, na noite dessa quarta (30), um integrante de milícia que atua na zona oeste do Rio.


O preso era uma das lideranças da milícia nos bairros de Sepetiba e Nova Sepetiba. A participação dele no grupo foi constatada após análise de materiais apreendidos e diligências realizadas no âmbito da Operação Dinastia, deflagrada pela PF e o Gaeco em agosto do ano passado, visando desarticular a organização criminosa da qual o preso faz parte.


A ação dessa quarta-feira foi realizada por policiais federais lotados na Delegacia de Repressão a Drogas e no Grupo de Investigações Sensíveis e Facções Criminosas da instituição.



O mandado de prisão temporária foi expedido pela 1ª Vara Especializada em Organização Criminosa do Tribunal de Justiça do Rio e cumprido na Rodovia Presidente Dutra, altura do município de Paracambi, na região metropolitana da capital.


A ação foi um desdobramento da Operação Dinastia, realizada em 25 de agosto do ano passado, e resultou na expedição de 23 mandados de prisão temporária contra suspeitos de integrarem a maior milícia do Rio, que atualmente domina os territórios da zona oeste da cidade. Os investigados são acusados de praticar os crimes de organização criminosa, tráfico de armas de fogo e munições, além de extorsão e corrupção.


O miliciano preso foi levado para a Superintendência Regional da Polícia Federal, onde foi autuado em flagrante e em seguida encaminhado ao sistema prisional do estado, onde permanecerá à disposição da Justiça. Ele responde pelos crimes de milícia privada e comércio ilegal de arma de fogo. As penas máximas somadas podem chegar a 20 anos de reclusão.


*Com informações Agência Brasil


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA

KOTIDIANO