top of page

Reviravolta total no caso de jovem que tirou a vida por boato envolvendo Whindersson

Polícia anuncia desfecho inimaginável. Jéssica Vitória foi centro de episódio trágico que acabou por colocar em xeque perfis de redes que publicam sobre celebridades


Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais

O caso da jovem Jéssica Vitória Canedo, de 22 anos, então moradora da pequena Araguari (MG), que no final do ano passado tirou a própria vida após ver seu nome envolvido num boato de que mantinha um relacionamento amoroso com o humorista Whindersson Nunes, que se tornou um escândalo de proporções nacionais por colocar em xeque perfis de redes sociais que ‘noticiaram’ o suposto fato, levando-a ao desespero, teve uma reviravolta total nesta quarta-feira (6).



O desfecho inimaginável veio a público após a Polícia Civil de Minas Gerais informar que foi a própria Jéssica quem inventou o tal affair fantasioso com o famoso e se incumbiu de espalhar a ‘fofoca’, inclusive encaminhando a informação aos perfis de redes que a publicaram e, posteriormente, acabaram sendo acusados de explorar de maneira desumana o sofrimento da jovem.



“O que nós apuramos e concluímos com essa investigação: todas essas notícias que foram veiculadas e tudo isso que foi noticiado pelas páginas de notícia foi criado e partiu da própria jovem... Ela fez toda a montagem e ela divulgou para as páginas de notícias esse suposto relacionamento dela com o humorista [Whindersson Nunes]”, revelaram as autoridades.


A Polícia Civil mineira também acrescentou, num documento que tornou o resultado das investigações público, que Jéssica “passava por tratamento em decorrência de uma séria depressão e à época veiculou-se que ela estava sofrendo ataques por meio de redes sociais após uma grande página de fofocas ter divulgado notícias falsas sobre um suposto relacionamento amoroso entre Jéssica e um famoso humorista”, lembrando que “o humorista prestou depoimento à polícia e negou qualquer tipo de contato com a jovem”.


O delegado responsável pelo caso disse ainda à imprensa que, de fato, a moça recebeu mensagens que sugeriam que ela cometesse suicídio e que a autora da incitação foi identificada e será indiciada. “Ao final das investigações, foi identificado que Jéssica recebeu uma mensagem cujo conteúdo a instigava a cometer autoextermínio. A autora da mensagem, uma jovem de 18 anos, da cidade de Rio das Ostras (RJ), foi identificada e indiciada pelo crime de instigação ao suicídio”, finalizou o policial.


ATENÇÃO: Se você tem ideações do tipo e precisa de ajuda ou informações, há meios acessíveis que fornecem apoio emocional e preventivo ao suicídio. Confira abaixo:


CAPS e Unidades Básicas de Saúde (Saúde da Família, Postos e Centros de Saúde);

UPA 24H, SAMU 192, Pronto Socorro;

Hospitais.


*Com informações Revista Fórum


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua. 

POLÍTICA

KOTIDIANO