top of page

São Gonçalo, levante a cabeça - por Mário Lima Jr.


Foto: Romario Regis
Foto: Romario Regis

São Gonçalo perdeu tudo de novo. Soterrada, perdeu a vida antes de conseguir salvar seus filhos, cobertos de lama e escombros da casa onde moravam. Contaminada por leptospirose, lutou por dias no hospital, mas não resistiu ao abandono de quem deveria cuidar dela. Móveis encharcados, eletrodomésticos e objetos estimados foram pro lixo. Documentos de identificação desapareceram nas águas, São Gonçalo ficou sem o pouco de dignidade que tinha. Nada do que sonhou será realizado, por mais nobre que tenha sido sua intenção. Ela não ajudará mais no sustento da própria mãe, que segue desolada. Diante de um trauma tão grande, maior a cada ano, qualquer alegria ou orgulho deixa de fazer sentido até restar apenas um caminho. São Gonçalo, levante a cabeça.


A dor não vai sumir. O pior é que ninguém ficará surpreso se a tragédia se repetir esta noite. Mas, ela precisa ser vencida logo. Você não pode continuar sofrendo, chorando e morrendo chuva após chuva. É urgente lutar de cabeça erguida, afinal, não há um bueiro no município inteiro que funcione perfeitamente. Os altos índices pluviométricos causam muito mais estrago porque encontram uma cidade historicamente despreparada, que não planeja soluções para enfrentar a realidade, onde o atual governo age de maneira “negligente”, afirmou o vereador Romario Regis.



Não há casos isolados de enchentes. A cidade alagou, causando problemas gravíssimos nos bairros de Neves, Boa Vista, Barro Vermelho, Vila Lage, Paraíso, Alcântara, Jardim Catarina, Engenho do Roçado, Rocha, Lindo Parque, Pita, Rio do Ouro, Arsenal, Santa Catarina, Engenho Pequeno, Covanca e diversos outros. Ao invés de mostrar uma fragilidade imutável, essa calamidade representa o tamanho da injustiça que o povo carrega nas costas.


Injustiça cuja reparação pode começar agora, dentro da mente e do coração gonçalenses. Deixe o medo de lado. Se a esperança no futuro municipal for confiada a quem, no passado, era motivo de pavor, continuaremos humilhados por muitos e muitos anos. Lembre-se dos seus momentos de alegria. Da cafifa cortando um pião no alto. Do bate-papo na calçada entre vizinhos, das amigas brincando de boneca na varanda. Recupere a lembrança do carrinho de rolimã descendo o morro e do jogo de futebol no campinho de várzea. Levante a cabeça, São Gonçalo, e com seu espírito criativo, simples e forte, ajude a quem precisa para construirmos uma nova cidade.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

Mário Lima é escritor.