top of page

Terremoto: 3 mil mortes confirmadas na Turquia; veja vídeos da destruição

O abalo teve magnitude 7,5 atingiu o sudeste do país

Foto: Reprodução vídeo
Foto: Reprodução vídeo

DCM - Na madrugada desta segunda-feira (6), um terremoto de magnitude 7,8 com epicentro na região central Turquia, que também atingiu territórios do noroeste da Síria, deixou milhares de pessoas feridas e desaparecidas, e causou amenos 3,6 mil mortes. Os danos ainda não foram calculados e outros desastres continuam sendo provocados pelos estremecimentos.


Diversas equipes de resgate foram enviadas pelas autoridades turcas juntamente com o fornecimento de aeronaves para a região ao redor da cidade de Kahramanmaras, enquanto declaravam um “alarme de nível 4” solicitando a assistência internacional.



Um segundo terremoto de magnitude 7,5 atingiu o sudeste da Turquia, informou a Autoridade de Gerenciamento de Emergências e Desastres do país (AFAD). Ele ocorreu a uma profundidade de 7 km, disse a entidade, acrescentando que o epicentro do terremoto foi Elbistan.



O tremor secundário está localizado a aproximadamente 95 quilômetros ao norte do terremoto original que ocorreu pouco mais de nove horas antes de chegar no sul do país, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

'

Ao menos outros 120 tremores secundários aconteceram após o terremoto inicial, este foi o mais forte dentre eles. Os USGS informou que o tremor foi tão forte quanto um registrado em 1939 no país, que vitimou mais de 30 mil pessoas na época.



Os terremotos de maior magnitude acontecerem em sequência. Após o primeiro, houve um 11 minutos depois, com magnitude 6,7 e, horas mais tarde, por um terceiro de magnitude 7,5, que provocaram maiores destruições. Além disso, também ocorreram mais de 40 réplicas – tremores menores que sucederam o principal – conforme o USGS.



Diversos vídeos da cidade em ruínas após o incidente estão circulando nas redes sociais. Nas imagens, pode-se ver o momento exato em que um edifício cai, diversas construções sendo derrubadas e várias pessoas apavoradas fugindo dos desmoronamentos.

As equipes de resgate estão trabalhando às pressas para conseguirem remover o máximo de sobreviventes de debaixo dos escombros. Ainda não se sabe quando a situação será estabilizada.





Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


POLÍTICA