top of page

Área de Soltura de Animais Silvestres em SG terá centro de reabilitação

Indicação do Inea foi realizada após visita técnica às instalações da Asas


Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Área de Soltura de Animais Silvestres (Asas) de São Gonçalo foi inaugurada no início do mês de junho; no entanto, já nasce como referência no Estado do Rio de Janeiro. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente deu entrada na documentação junto ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para que a área de soltura também seja um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras).


A decisão ocorreu após indicação feita pelo próprio Inea, no início deste mês, depois de uma visita técnica às instalações da Asas, localizada na Área de Proteção Ambiental (APA) das Estâncias de Pendotiba, em Maria Paula.

Antes mesmo da inauguração oficial da Asas, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente recebeu a visita de técnicos da Gerência de Fauna (Gerfau), do Inea, que entenderam que a Área de Soltura também pode ser um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres por apresentar os parâmetros técnicos exigidos pelo instituto.




Na prática, após se tornar também um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres, a Asas terá a possibilidade de receber, identificar, marcar, triar, avaliar recuperar e reabilitar espécimes da fauna silvestre nativa provenientes de resgastes, conforme a Resolução 157 de 2018 do Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Desde 2011 o Inea assumiu a gestão de fauna silvestre em cativeiro, autorizando e acompanhando todas as categorias de fauna silvestre em cativeiro no Estado.

Essas novas atribuições integram-se ao objetivo inicial da Asas, que é o combate à síndrome da floresta vazia na cidade de São Gonçalo, um problema que vem ocorrendo nas áreas da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, através do processo de perda da fauna nas áreas de mata da cidade.


No Brasil, o controle e a fiscalização de animais silvestres é feita pelo Ibama e pela Polícia Militar Ambiental. Ao identificar uma situação irregular relacionada aos animais silvestres, é possível fazer a denúncia anônima ou não. Em caso de suspeita de tráfico de animais, a população deve entrar em contato com a Linha Verde do Ibama, através do telefone 0800 61 8080, passar as informações e solicitar auxílio sobre as atitudes que podem ser tomadas.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.




POLÍTICA

KOTIDIANO