top of page

Audiência na Alerj debate destino da Fazenda Colubandê

Patrimônio histórico pode virar Parque Estadual de esporte, lazer e cultura com gestão da UERJ

Evento foi promovido pelas comissões de Esporte e de Cultura da Alerj/Foto: TV Alerj
Evento foi promovido pelas comissões de Esporte e de Cultura da Alerj/Foto: TV Alerj

Uma audiência pública ocorrida nesta quinta (17), na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), reuniu sociedades civil e política do estado do Rio e do município de São Gonçalo para discutir a transformação da Fazenda Colubandê em Parque Estadual.


A reunião foi promovida pela Comissão de Esporte, presidida pelo deputado estadual Ronaldo Anquieta (MDB), autor do Projeto de Lei 5113/2021, que trata da pauta.


Com esta audiência pública conseguimos cumprir mais uma etapa para que possamos aprovar este Projeto de Lei que requalifica e torna este patrimônio histórico em Parque Estadual Fazenda Colubandê. Isso é fruto de solicitação do povo de São Gonçalo, da classe artística da cidade, que sabe da importância deste equipamento. Nosso papel foi acolher, construir e desenvolver este projeto dentro do Estado”, disse Anquieta, que realizou audiência em conjunto com a Comissão de Cultura da Alerj, presidida pelo deputado Eliomar Coelho (Psol).


De São Gonçalo, estiveram presentes o professor e historiador Rui Aniceto Fernandes da UERJ, Cleise Campos, do Fórum Municipal de Cultura de São Gonçalo, e o vereador Romario Regis (PCdoB), acompanhados na mesa de discussão pelo representante do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Mauro Pazzini, que revelou a existência de um projeto já pronto na instituição para recuperação do casario construído no início do século XVII.


Dentro do escopo do projeto Parque Estadual Fazenda Colubandê, está previsto que a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) seja uma das gestoras técnicas e operacionais do local:


A Uerj possui o campus da Faculdade de Formação de Professores (FFP-UERJ) em São Gonçalo e nós vamos colaborar com a nossa expertise e com os nossos projetos que a gente já tem desenvolvido. Nós temos (projetos) na área ambiental, na área do patrimônio, da história. Nós temos projetos já antigos que refletem sobre a realidade local e identificam a necessidade de um espaço como esse para Cidade”, disse o professor Rui Aniceto, chefe do Departamento de Ciências Humanas (DCH) da FFP-UERJ.


A Fazenda Colubandê, construída no início do século XVII, é patrimônio histórico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) desde 1940, mas abandonado pelo poder público desde a saída do Batalhão de Polícia Florestal e de Meio Ambiente da PMERJ em de 2012.


A construção colonial, às margens da RJ 104, faz parte de um dos espaços históricos mais importantes do Brasil, e é um dos únicos imóveis do País com arquitetura setencista preservada localizada em área urbana, além de ser um marco cultural de construção do povo e da cidade de São Gonçalo.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


POLÍTICA