top of page

Com sensação térmica de mais de 50ºC no Rio, Paes ameaça empresas de ônibus sem ar-condicionado

Desde 2021 concessionárias são obrigadas a circular pela cidade com aparelhos de refrigeração ligados


Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Brasil de Fato - O prefeito Eduardo Paes (PSD) afirmou nesta segunda (16) que as empresas de ônibus que rodam na cidade e que estiverem sem sistema de refrigeração não receberão recursos a serem pagos pela Prefeitura do Rio. No último fim de semana, a cidade teve temperaturas beirando os 40ºC e sensação térmica de até 54ºC, com praias lotadas.


"Quero lembrar às concessionárias do sistema de ônibus que aqueles veículos que estiverem com o ar condicionado desligado não receberão o subsídio reajustado a ser pago pela prefeitura", escreveu Paes, em sua conta no Twitter.


No fim de 2022, já com o início do verão, a Prefeitura do Rio recebeu em apenas um mês mais de 5 mil denúncias de usuários do sistema de ônibus da cidade. No ano passado, a Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) aplicou mais de 800 multas por falta de ar-condicionado em coletivos, com a fiscalização se intensificando a partir da criação do canal exclusivo de denúncias em novembro.



Em uma resolução de novembro de 2021, das secretarias de transportes e de saúde, os consórcios ficaram obrigados a operar com ar-condicionado ligado nos ônibus licenciados com climatização, o que representa 70% da frota.


Por conta da pandemia da covid-19, com a obrigatoriedade de locais públicos arejados, a fiscalização de ônibus ficou prejudicada em 2020 e 2021.


As denúncias de usuários do transporte público no Rio podem ser encaminhadas para os canais de atendimento da Central 1746: telefone, whatsapp (21 3460-1746), aplicativo ou site. "Basta informar a data, hora e o número da linha", informou a SMTR.


De acordo com a pasta, a partir das informações, os fiscais vão vistoriar as linhas mais reclamadas nas ruas. Caso sejam constatadas as irregularidades haverá cobrança de multas. Os valores não foram revelados. “A população poderá acompanhar o resultado dos chamados pelo número do registro”.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA