top of page

Depois de sair da prisão, ex-mulher de Nem da Rocinha vira influenciadora digital

Condenada por associação para o tráfico e corrupção, ela cumpriu a pena de 8 anos pelos crimes


Danúbia Rangel, ex de Nem da Rocinha, faz harmonização facial após ser solta — Foto: Reprodução
Danúbia Rangel, ex de Nem da Rocinha, faz harmonização facial após ser solta — Foto: Reprodução

Com mais de 50 mil seguidores em seu novo perfil nas redes sociais, Danúbia de Souza Rangel — ex-mulher do traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha — usa sua conta para divulgar clínicas, procedimentos e restaurantes na favela. Ela deixou a prisão no último dia 11, após ser condenada a 8 anos, dois meses e 20 dias de prisão pelos crimes de associação para o tráfico de drogas e corrupção ativa.


Em algumas das recentes publicações, Danúbia divulgou um tratamento odontológico personalizado, assim como procedimentos de harmonização facial e maquiagem profissional: “Estou me sentindo renovada graças aos procedimentos feitos (sic) e pelo toque final da make (sic)”, disse em uma postagem.



Nesta terça-feira, a ex-primeira dama do tráfico também compartilhou a conta de um chef de cozinha da Rocinha ao almoçar no local, que fica na região conhecida como Mirante da Rocinha.


Comemoração com espumante


Logo após deixar o Instituto Penal Oscar Stevenson, em Benfica, na Zona Norte do Rio, Danúbia comemorou o alvará de soltura. Ao lado de parentes e amigos, ela marcou sua saída com a abertura de um espumante rosé. Um vídeo do momento foi compartilhado nas redes sociais.


Presa desde outubro de 2017, ela foi capturada por policiais civis na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio. Cerca de 15 policiais da 39ª DP (Pavuna) e da 52ª DP (Nova Iguaçu) cumpriram um mandado de prisão contra ela. No processo que levou à sua condenação, Danúbia foi acusada de auxiliar Nem, então seu marido, a continuar comandando o tráfico da Rocinha após sua prisão.



Ativa nas redes


Condenada por tráfico de drogas, associação com o tráfico e corrupção, ela estava foragida da Justiça desde março de 2016, quando foi solta por uma decisão do desembargador Siro Darlan. Mesmo enquanto foragida, Danúbia mantinha mais de um perfil ativo nas redes sociais. Nas diversas fotos publicadas, ela gostava de mostrar sua paixão por joias chamativas, roupas apertadas e uma vida social movimentada.


Na época, redes como Instagram e Facebook listavam diversos perfis com seu nome ou apelidos. Em algumas das páginas era possível observar as dezenas de comentários a cada selfie publicada pela ex de Nem ou por algum fã. “Gata”, “linda”, “deusa”, “maravilhosa”, exaltavam seus seguidores. Até “amém” havia quem escrevesse.


Em uma das postagens, de maio de 2017, Danúbia comparou sua personalidade a um vidro, em uma frase que atribuiu à escritora Martha Medeiros: “Fui abençoada com um coração meiguíssimo e, em contrapartida, com um pavio bem curto. Exatamente igual a um vidro: se me jogar no chão, eu quebro… mas se me pisar, te corto…”.


Punida e colocada em isolamento


A paixão pelas selfies foi inclusive o que a fez ser punida no Instituto Penal Oscar Stevenson. Em março de 2022, Danúbia foi colocada em isolamento na cadeia por tirar fotos na cela que ocupava. Devido às fotografias, a Justiça também determinou que a ex de Nem cumprisse pena em um regime mais rigoroso, o fechado, e não mais no semiaberto, no qual pode ter benefícios como o de visitar a família.


*Com informações Extra


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.