top of page

'Direita está ganhando a disputa político-cultural', avalia Dirceu; vídeo

Ex-ministro acredita que é preciso repensar a atuação do PT

José Dirceu/Foto: Reprodução
José Dirceu/Foto: Reprodução



DCM - Em entrevista ao Pod13 Bahia, podcast do PT da Bahia, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu abordou diversos temas políticos, incluindo a atual situação do Partido dos Trabalhadores (PT), a ascensão da direita no Brasil e as estratégias para o futuro. Dirceu destacou a necessidade de uma “atualização política, teórica e de organização” para o PT diante do atual cenário.


“O Brasil está muito politizado, e em disputa político-cultural. E a direita está ganhando”, afirmou Dirceu, ressaltando a força de partidos como PL, PP, Republicanos, União Brasil e PSD. O ex-ministro expressou preocupação com o crescimento dessas legendas em nível nacional, tanto no âmbito parlamentar quanto na formação de diretórios e conquista de territórios.


Ao abordar as críticas autocríticas recentes feitas por lideranças do PT, incluindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sobre a estrutura do partido, Dirceu concordou que é preciso repensar a atuação do PT. Ele enfatizou a importância da disputa político-cultural e territorial, destacando que o partido poderia ser “10 vezes maior” dada sua base eleitoral e social.


O ex-ministro lembrou que o PT passou por um recuo nos últimos anos devido a mudanças sociais e culturais, além da influência de partidos de direita. Ele mencionou a falta de mobilização nacional no primeiro de maio de 2023 como exemplo desse recuo.



Dirceu reforçou a importância do trabalho de base, concordando com Lula sobre a necessidade de retornar às raízes e fortalecer a militância. Ele destacou que o apoio às propostas econômicas do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, deveria ter sido mais expressivo, classificando a falta de apoio como “quase uma covardia”.


Sobre as parcerias políticas, Dirceu sugeriu que o PT deve se reconstruir e se atualizar ao que foi no primeiro governo Lula. Ele apontou o MDB e o PSD como principais parceiros na construção do novo governo, ressaltando que, apesar das alianças, não significa unidade em questões econômicas.



Em relação às eleições deste ano, Dirceu vislumbra a possibilidade de o PT ampliar o número de vereadores, especialmente em municípios onde Lula possui uma expressiva votação. “Acho que podemos ampliar muito o número de vereadores. Lula tem 60% de voto em mais de 2 mil municípios brasileiros. Tem que eleger vereador nesses municípios, nem que seja um, dois”, comentou.


“Temos que disputar onde temos chances de vencer em cidades médias e grandes. E temos que nos apoiar nos aliados em que podem vencer. Nosso governo não é só do PT”, completou sobre as disputas municipais de 2024.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.  

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA