top of page

E aí, chegou alguma 'mensagem importante para você' na caixa de correios?

Gonçalenses relatam receber carta do prefeito Nelson Ruas pedindo votos para seu filho, o que pode configurar crime eleitoral


Por Cláudio Figueiras

Carta tem o CNPJ do deputado Altineu Côrtes/Foto: Reprodução
Carta tem o CNPJ do deputado Altineu Côrtes/Foto: Reprodução

Centenas, milhares de gonçalenses, têm corrido às redes sociais e grupos de WhatsApp relatando terem encontrado em suas caixas de correio nos últimos dias uma cartinha com a singela frase: "Uma mensagem importante para você". Ao abri-la, pimba! Tá lá a cara dos candidatos a governador, senador e deputado federal do emitente da mensagem, o prefeito Nelson Ruas (PL), e um pedido especial de voto para o seu filho, que concorre a uma cadeira na Alerj.


Curiosamente o capitão não pede votos para Jair Bolsonaro, do mesmo partido.


A tiragem do material de propaganda informada na carta é para 420 mil destinatários únicos por Mala Direta dos Correios em nome do CNPJ 47.316.106/0001-62 "ELEICAO 2022 ALTINEU CORTES FREITAS COUTINHO DEPUTADO FEDERAL".



A Mala Direta é um serviço legal e regular dos Correios desde que os endereços sejam fornecidos pelo contratante sob sua exclusiva responsabilidade civil e criminal. Porém, muitos gonçalenses indagam como seus nomes foram parar no banco de dados do responsável pelo envio das correspondências.


Nunca recebi carta de nenhum prefeito antes desta forma como se fosse uma correspondência comum com meu nome completo e endereço da minha casa. Será que o prefeito conseguiu os nossos endereços usando o cadastro do IPTU que ele tem acesso por ocupar o cargo?", disse uma moradora ao site Lado de Cá, que também repercutiu o fato no mínimo obscuro.


Em grupos de WhatsApp da cidade, uma mãe relata num vídeo que até sua filha, de apenas 3 anos, recebeu a cartinha do capitão. O que é confirmado por outra mulher ao LdC:


Provavelmente não foi pelo cadastro de IPTU, mas por algum outro serviço público porque teve criança de 3 anos atendida em unidade de saúde municipal que recebeu a cartinha”.


Nem Prefeitura e TRE quiseram se manifestar.


Caso se comprove que os endereços da Mala Direta foram adquiridos de modo ilícito pelo contratante, pesará sobre ele todas as sanções legais. Neste caso, responder por crime eleitoral, entre eles abuso de poder econômico e cível por violação de privacidade. As penas são, multa, perda de mandato e até prisão.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.