top of page

Evento paralelo à Assembleia Geral da ONU debate o acesso a tecnologias de saúde

Agenda foi organizada pelos governos do Brasil e da França com a Unitaid, iniciativa global criada em 2006 para tornar produtos que salvam vidas acessíveis e equitativos rapidamente


 Foto: Secom/Divulgação
Foto: Secom/Divulgação

Em agenda paralela à Assembleia Geral das Nações Unidas, nesta terça (19), em Nova York, os governos de Brasil e França organizaram, em parceria com a Unitaid, o evento "Acesso Equitativo às Tecnologias de Saúde: A Chave para o Futuro da Saúde Global".

A agenda contou com a participação da ministra da Saúde brasileira, Nísia Trindade, do ministro da Saúde francês, Aurélien Rousseau, e do diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

“Enfatizo a importância de nossa parceria de longa data com a Unitaid na agenda de saúde global, e nossa determinação em promover o acesso equitativo a novas tecnologias de saúde. O nosso objetivo é expandir a produção local e regional para a eliminação de doenças e, assim, cumprir nosso compromisso com os objetivos do desenvolvimento sustentável e maior equidade na saúde para todos", afirmou a ministra Nísia.



Na ocasião, foram discutidas novas maneiras de acelerar o acesso equitativo a novos produtos de saúde que salvam vidas, a fim de avançar no combate aos maiores desafios de saúde atuais, incluindo saúde materno-infantil, prevenção, preparação e resposta a pandemias, além de HIV, tuberculose e malária.

"O mundo testemunhou a escalada das desigualdades durante a pandemia de Covid-19. É inaceitável que as pessoas mais pobres e vulneráveis do mundo não tenham acesso a testes, medicamentos e ferramentas de saúde que sabemos que salvam vidas. A saúde é um direito humano. O Brasil se orgulha de apoiar a Unitaid em seu trabalho fundamental de acelerar o acesso a novos produtos de saúde e torná-los acessíveis para as pessoas que mais precisam", afirmou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Desde a fundação da Unitaid em 2006, por Brasil, França, Chile, Noruega e Reino Unido, a iniciativa global de saúde ajudou a acelerar o desenvolvimento e a aprovação de mais de 100 produtos de saúde que agora são considerados padrão no combate ao HIV, tuberculose e malária, melhorando a saúde de mulheres e crianças e fortalecendo a preparação e resposta a pandemias.

"Para superar os desafios de saúde atuais, devemos agir mais rápido e ser mais inovadores do que nunca. Devemos ser transformadores se quisermos impedir que mulheres grávidas e bebês morram por falta de tratamentos simples, como oxigênio médico, e finalmente acabar com as epidemias de HIV, tuberculose e malária. A Unitaid está liderando o caminho ao encontrar os produtos e soluções de saúde mais eficazes para enfrentar os desafios que nos impedem. É por isso que a França se orgulha de ser um dos apoiadores fundadores da Unitaid", disse o presidente francês, Emmanuel Macron.



US$ 100 MILHÕES – Para ajudar a enfrentar esses desafios, a Fundação Bill & Melinda Gates anunciou que dobrará seu apoio à Unitaid para US$ 100 milhões ao longo dos próximos cinco anos.

"Leva muito tempo para que produtos que salvam vidas sejam aprovados e adotados em larga escala. Por mais de 15 anos, a Unitaid desempenha um papel fundamental em acelerar esse processo - desenvolvendo inovações em saúde e trabalhando com organizações como o Fundo Global para levá-las mais rapidamente às pessoas", disse Bill Gates, co-presidente da Fundação Bill & Melinda Gates.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.





POLÍTICA