top of page

Hemonúcleo de SG fará recepção especial para doadores de sangue

No Dia do Doador, unidade de São Gonçalo fará comemoração

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma verdadeira doação de amor ao próximo e que salva vidas. Por isso, no Dia do Doador de Sangue, comemorado na próxima sexta-feira, 25 de novembro, o Hemonúcleo de São Gonçalo vai realizar uma recepção especial para prestigiar os que comparecerem para realizar a doação. O local será decorado e haverá bolo e brindes. “Estamos sempre incentivando a doação de sangue e não poderíamos deixar passar a data do Dia do Doador de Sangue sem fazer nada de especial para eles. O espaço faz campanha permanente para renovar o estoque de sangue, já que o Hemonúcleo de São Gonçalo atende a todos os hospitais municipais da cidade. Diariamente, mais de 20 bolsas de sangue são usadas na cidade. E, nem sempre, elas são repostas na mesma proporção”, disse o diretor do Hemonúcleo, Raphael Rangel. Os candidatos à doação de sangue passam por uma triagem e os funcionários avaliam se a pessoa está ou não apta para a doação. E ainda, após a doação, algumas bolsas de sangue não podem ser utilizadas por terem algum tipo de contaminação, que só é detectada com exames. “Por isso, temos a necessidade constante de sangue e o ideal é que tenhamos 30 doadores por dia. Mas nem sempre isso acontece”, explicou Raphael.

A retirada de cerca de 400 ml de sangue leva poucos minutos e, após a doação, a pessoa pode seguir a vida normalmente. A doação de sangue não prejudica o doador. Inclusive, pessoas hipertensas e diabéticas podem fazer a doação. As restrições são para pessoas que têm doenças autoimunes e infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Para fazer a doação é necessário estar em boa condição de saúde; ter entre 16 e 69 anos de idade; pesar, no mínimo, 50 quilos; não ter nenhum processo inflamatório; não ter feito piercing e tatuagem há menos de um ano, não estar gripado, não ter nenhuma doença transmitida pelo sangue; não ter tido hepatite após os 11 anos de idade; não ter evidência clínica ou laboratorial de doenças sexualmente transmissíveis, como hepatite B e C, aids (vírus HIV), doenças ligadas ao vírus HTLV I e II; não ter doença de chagas, não ter tido malária e não pode fazer uso de drogas ilícitas injetáveis. Não é necessário estar em jejum, apenas evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a ação e não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes de doar. No caso dos jovens de 16 e 17 anos, é necessária uma autorização dos pais ou responsáveis legais para realizar a doação e deve ser entregue com uma cópia autenticada da identidade do responsável. Covid-19

Para a doação, todos os protocolos de segurança são seguidos, sem oferecer nenhum risco ao doador. O gonçalense que teve Covid-19 pode fazer a doação normalmente, desde que já tenha passado 30 dias de cura. O objetivo é evitar a contaminação da doença no ambiente da unidade de saúde. Vale ressaltar que não há confirmação de contaminação do coronavírus por transfusão de sangue.


Endereço

O Hemonúcleo de São Gonçalo funciona na Praça Estephânia de Carvalho, s/nº, anexo ao Polo Sanitário Washington Luiz, no bairro Zé Garoto. O espaço atende de segunda a sexta-feira, das 7h às 12h. Mais informações e dúvidas podem ser tiradas pelo telefone: 2605-6795.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


POLÍTICA

KOTIDIANO