top of page

Laudo identifica morfina em corpo de empresário envenenado com brigadeirão

Júlia teria colocado 50 comprimidos moídos no doce ingerido pela vítima; Outras substâncias encontradas no exame foram clonazepam, 7-Aminoclonazepam e cafeína

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) identificou a presença de morfina no corpo do empresário Luiz Marcelo Antônio Ormond, de 49 anos, envenenado com um brigadeirão pela namorada Júlia Andrade Cathermol Pimenta. Segundo as investigações, a mulher teria colocado no doce 50 comprimidos de moídos dimorf de 30mg, um remédio controlado que alivia dores intensas.



A suspeita, que se entregou à Polícia Civil nesta terça (4) e teve a prisão mantida nesta quarta (5), comprou a medicação, que tem a morfina como princípio ativo, em uma farmácia no dia 6 de maio. Ela apresentou uma receita e pagou R$ 158.



Outras substâncias identificadas no laudo foram o clonazepam, remédio geralmente utilizado como tranquilizante para prevenir e tratar convulsões, transtorno do pânico, ansiedade e entre outros, 7-Aminoclonazepam, resíduo que fica depois que o organismo aproveita a parte útil do medicamento, e cafeína. As quantidades não foram especificadas, mas todas foram encontradas no conteúdo estomacal.


No decorrer das investigações, a Polícia Civil passou a considerar a cigana Suyany Breschak como mandante do crime. Já que a mulher teria forte influência sobre Júlia.


De acordo com o delegado Marcos André Buss, da 25ªDP (Engenho Novo), Suyany teria instruído Júlia a ministrar o medicamento, além de ter descoberto como adquirir os remédios que foram inseridos no brigadeirão.


A cigana também é acusada de ajudar a suspeita a se desfazer dos bens do empresário. Ela está presa desde o dia 28 de maio.


*Com informações O Dia


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


POLÍTICA