top of page

Móveis do Alvorada: nada de indenização de Lula a Bolsonaro, decide Justiça

A juíza determinou a extinção do processo sem análise de mérito, argumentando que a ação deveria ter sido dirigida contra a União

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Justiça do Distrito Federal rejeitou uma ação movida pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e pela ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O casal buscava uma retratação e uma indenização após Lula insinuar que eles estariam envolvidos no desaparecimento de móveis do Palácio da Alvorada, os quais foram posteriormente recuperados.


A juíza Gláucia Silva determinou a extinção do processo sem análise de mérito, argumentando que a ação deveria ter sido dirigida contra a União, e não diretamente contra Lula. “Eventual pretensão de indenização e retratação deverá ser exercida em desfavor do Estado (União Federal)”, destacou a magistrada.


Em janeiro de 2023, durante um café da manhã com jornalistas, Lula sugeriu que as peças desaparecidas teriam sido removidas por Bolsonaro. No entanto, a Presidência informou recentemente que os 261 itens supostamente extraviados foram encontrados.


Bolsonaro e Michelle buscavam uma indenização no valor de R$ 20 mil, que seria destinada ao Instituto Carinho, uma instituição que oferece apoio a crianças em situação de vulnerabilidade na capital federal. Os advogados do casal também requeriam uma retratação “proporcional ao dano” alegado.


De Agenda do Poder.


Nos siga no X AQUI.

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.


Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

POLÍTICA

KOTIDIANO