top of page

Maricá é selecionada para projeto internacional de alimentação urbana

Troca de experiências começa em janeiro com outros quatro municípios do Brasil e três da Europa


Foto: Vinícius Manhães/Divulgação
Foto: Vinícius Manhães/Divulgação

Maricá é um dos cinco municípios brasileiros selecionados para participar do projeto "Cidades e Alimentação: Governança e Boas Práticas para Alavancar os Sistemas Alimentares Urbanos Circulares" em 2023, uma troca de experiências entre as cidades do Brasil e da União Europeia para fortalecer os sistemas alimentares urbanos.


A iniciativa começa em janeiro com encontros virtuais entre as cidades de Maricá (RJ), Santarém (PA), Rio Branco (AC), Curitiba (PR), Recife (PE) e três municípios europeus que ainda serão definidos. Em maio está previsto um encontro na Europa com os municípios escolhidos, e em agosto será apresentado o resultado final desse projeto, que é desenvolvido pela Delegação da União Europeia no Brasil, em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com apoio do Instituto Comida do Amanhã, da organização não-governamental Governos Locais para a Sustentabilidade – ICLEI América do Sul e a ONG WWF-Brasil.



A gestão municipal, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca, vai apresentar os projetos agroecológicos, como a Praça Agroecológica de Araçatiba, as hortas comunitárias, a Fábrica de Desidratados e a Fazenda Pública Municipal Joaquin Piñero; o Restaurante Municipal Mauro Alemão; e a Moeda Social Mumbuca nas reuniões virtuais a partir de 17 de janeiro.


O objetivo é fazer estudos de casos sobre sistemas alimentares urbanos de forma sustentável com as cidades participantes do Laboratório Urbano de Políticas Públicas Alimentares (LUPPA) para desenvolver as políticas públicas com as diretrizes do Pacto de Milão que Maricá também aderiu.

O secretário Julio Carolino afirmou que Maricá se tornou referência mundial em agroecologia e agricultura urbana com as recentes participações em eventos internacionais, como o 8º Fórum Global do Pacto de Política Alimentar Urbana de Milão, realizado em outubro no Rio de Janeiro, e a Conferência da ONU de Mudanças Climáticas, a COP27, que ocorreu em novembro, no Egito.



“No início da gestão, a gente buscava experiências em outros municípios e hoje o mundo está voltado para Maricá em busca das nossas iniciativas agroecológicas. Isso tem enchido nosso coração de alegria e esperança com Maricá sendo referência em alimentar as pessoas”, destacou Julio.

O programa de cooperação reunirá diferentes governos para trocar experiências sobre os desafios encontrados na estruturação de políticas públicas voltadas para sistemas alimentares saudáveis e sustentáveis, por meio de workshops, mesas-redondas, desafios e diálogos imersivos.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.






POLÍTICA