top of page

Moradores de Anchieta-RJ criam biblioteca popular para levar arte e cultura para o subúrbio carioca

Além de livros, "A Casa Amarela" conta com oficinas de escrita criativa e teatro e atividade de reforço escolar


Foto: Jéssica Rodrigues
Foto: Jéssica Rodrigues

Brasil de Fato - Os moradores do bairro de Anchieta, na zona Norte do Rio de Janeiro, se uniram para criar uma biblioteca popular. “A Casa Amarela” é uma iniciativa de um grupo da região que tem como objetivo trazer arte e cultura para o subúrbio carioca.


O espaço foi criado para ser mais do que um local de leitura, os coordenadores da biblioteca pretendem que "A Casa Amarela" seja um lugar de convivência, troca de afetos, ideias e acolhimento para os moradores do bairro.


A “Casa Amarela” recebeu, para sua abertura no último dia 11 de junho, doações de mais de quatro mil livros de moradores, professores e apoiadores. O espaço também ganhou o apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SECEC-RJ), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Central Única das Favelas (CUFA), e pretende ser um objeto de transformação social na periferia.


Em sua programação, a biblioteca possui diversas oficinas, como escrita criativa e teatro, além de reforço escolar a partir de agosto e colônia de férias para as crianças neste mês de julho. A bibliotecária do espaço, Lucia Lino, diz que "A Casa Amarela" tem feito muito sucesso entre os moradores do bairro.




“Nós sabemos a importância de uma biblioteca num bairro de periferia. Anchieta entrando na agenda cultural está fazendo com que as pessoas tenham esse pertencimento da sua cultura. Nós vamos empoderar as pessoas da cultura, do conhecimento e de uma forma lúdica. A leitura não é chata, [...] estamos recebendo as pessoas e elas estão encantadas com os livros”, relata a bibliotecária.


Um dos objetivos do espaço é ser uma ferramenta de formação de cidadãos críticos em um bairro carente da periferia. A coordenadora da biblioteca, Julia Santos, conta que se sente muito feliz em conseguir abrir o espaço no bairro em que viveu a vida inteira.


“Eu acho que a gente pode fazer a diferença positiva no bairro. As pessoas ao redor estão muito felizes com essa iniciativa e estou empolgada porque acho que a gente precisa acessar as pessoas pela cultura e educação”, diz Julia.


A biblioteca “A Casa Amarela” funciona de segunda a sábado, das 9h às 18h, e fica localizada na Praça Nazaré, em Anchieta. O espaço conta com uma brinquedoteca e qualquer pessoa pode se cadastrar para pegar livros emprestados.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA