top of page

Prefeitura de Niterói garante retorno de brasileiros que estavam na Ucrânia

Diego Carioca e Mayara Faria ganharam passagem aérea custeada pelo Município, suporte jurídico e psicológico


Foto: Berg Silva
Foto: Berg Silva

O jogador de futebol Diego Carioca e sua esposa, Mayara Faria, chegaram, nesta terça (1º), no Rio de Janeiro, após receberem apoio da Prefeitura de Niterói para saírem da Ucrânia. Os dois são os primeiros brasileiros a escaparem para o Brasil com apoio do poder público.


“Quando começaram os ataques na Ucrânia a Prefeitura de Niterói disponibilizou um canal para atender os niteroienses que estavam no país. Fornecemos orientação jurídica, apoio psicológico e contato institucional com o Ministério das Relações Exteriores para informações sobre missões de resgate. Quando a família da Mayara nos procurou, começamos imediatamente a trabalhar para a repatriação dos dois e compramos as passagens de avião para o Brasil”, explica o secretário municipal de Direitos Humanos, Raphael Costa. O casal estava em Kovalivka, cidade a 100 quilômetros de Kiev, onde Diego atuava pelo Kolos, quando a Rússia iniciou os ataques.

“Foi um momento muito tenso, uma situação muito difícil. A Prefeitura nos ajudou, nos deu muito suporte. Gostaria de agradecer todas as pessoas que nos ajudaram, que oraram por nós”, disse Diego. Diego e Mayara dormiram em abrigos subterrâneos, viajaram de trem, andaram 40 quilômetros e fizeram uma viagem de ônibus para saírem da Ucrânia para a Romênia, onde pegaram o voo para o Brasil. “Nós procuramos a Prefeitura e, desde o início, eles nos ajudaram, compraram a passagem, resolveram as questões para a volta e ofereceram apoio psicológico para os dois e para a família. O que a gente mais queria era que eles saíssem de lá o mais rápido possível. Só temos a agradecer por essa oportunidade de ter nossos filhos de volta”, explicou Luciana Silva, mãe de Diego, que é morador do Morro da Palácio, onde mantém o projeto social chamado Futebol pela Paz. “Esse apoio foi essencial para a nossa família. Estávamos muito desesperados, sem informação, sem saber como agir. Minha filha entrou em contato com a Secretaria e a Prefeitura nos deu todo o suporte”, disse, emocionada, Maria Faria, mãe de Mayara. Os niteroienses que estão na Ucrânia podem entrar em contato com a Prefeitura pelo Zap da Cidadania (21) 96992-9577, o canal de atendimento para vítimas de violações de direitos.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.