top of page

Projeto para reduzir consumo de água é elaborado pelo GPAm

Guarda-chuva sustentável irá captar água da chuva


Foto: Julio Diniz
Foto: Julio Diniz

Para reduzir o consumo de água tratada e investir na educação ambiental do município, o Grupamento de Defesa Ambiental (GPAm) desenvolveu um projeto oriundo da conclusão do primeiro Curso de Capacitação do Grupamento de Defesa e Proteção Ambiental (GPAm), na APA Estâncias de Pendotiba, em Maria Paula, idealizado pela Secretaria de Meio Ambiente, através do Setor de Áreas Verdes. O projeto, elaborado pelos agentes capacitados, consiste no desenvolvimento de um “guarda-chuva sustentável” que captará água da chuva oriunda da cobertura da sede do Centro de Convivência da Mata Atlântica na APA de Maria Paula.




O projeto será implementado primeiramente em Maria Paula, para chamar a atenção para a importância do reaproveitamento de água de reúso e seu impacto ambiental positivo. O sistema será implantado de forma subterrânea em um reservatório para armazenar a água captada pelas quatro águas do telhado.

Será adaptado e instalado um sistema hidráulico para utilização da água da chuva captada nos vasos sanitários e também na irrigação das áreas de gramíneas e arbóreas do entorno da unidade. Por meio de um sistema de calhas e canalização junto ao perímetro da cobertura do prédio, será instalada uma cisterna subterrânea, uma bomba elevatória, uma caixa d'água na cobertura, sendo realizada toda adaptação da instalação hidráulica existente, para utilizar a nova fonte de captação.



O projeto de aproveitamento da água da chuva poderá auxiliar na promoção de ações de educação ambiental no município de São Gonçalo, voltado principalmente para economia de água e sustentabilidade.


O planejamento também visa servir de inspiração e modelo para outros prédios públicos e até mesmo privados, indo de encontro às necessidades contemporâneas de uso consciente dos recursos naturais.


“Através do projeto, promovido pela Secretaria de Meio Ambiente/Áreas Verdes, conseguimos ter acesso a uma formação de 160 horas, tendo como resultado final a elaboração de projetos que viessem a ser replicados na área ambiental, mostrando aquilo que aprendemos e desenvolvemos”, afirmou Paulo Fernando, coordenador do Grupamento de Defesa Ambiental (GPAm). A execução do projeto está prevista para o primeiro trimestre de 2022.




O curso foi promovido em parceria com a Semma, com apoio do secretário de Meio Ambiente, Carlos Afonso, e coordenado pelo biólogo especialista em Meio Ambiente e subsecretário de Meio Ambiente, Gláucio Brandão. O projeto foi todo desenvolvido pelos guardas do Grupamento de Defesa Ambiental (GPAm), Paulo Fernando Ferreira de Morais, Mauro da Silva Afonso, Edésio da Rosa Nascimento, Elaine Cristina dos Santos e Jonathas da Soledade.




Curso - A grade curricular do curso, que teve atividades práticas e teóricas, incluiu questões ambientais locais e globais, legislação ambiental, história de ocupação do território gonçalense, geografia, saneamento e resíduos sólidos, primeiros socorros, papel do GPAm, uso dos equipamentos próprios das atividades do GPAm, Matemática aplicada na aula de cartografia, comunicação não violenta, além de Geologia e Botânica básicas.

Promea - Promea é uma importante ferramenta de educação ambiental, mostrando a importância da preservação ambiental na construção de um mundo mais sustentável para as gerações futuras. O programa atua sob a coordenação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, fazendo com que a educação ambiental esteja presente em todos os níveis e modalidades do processo educativo, em caráter escolar (formal) e não escolar (informal).



POLÍTICA