top of page

Vigilância Sanitária interdita clínica de estética no Mutondo

Clínica de bronzeamento atuava clandestinamente


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A Vigilância Sanitária de São Gonçalo autuou e interditou uma clínica de bronzeamento que atuava clandestinamente no bairro Mutondo, na tarde desta terça (18). A unidade realizava procedimento proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), funcionava sem alvará, licenciamento sanitário e Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ).


Ao chegarem ao local, os agentes da Vigilância Sanitária, em atendimento a uma denúncia, flagraram uma cliente utilizando a câmara de bronzeamento, com óculos escuros e biquíni de fitas adesivas, em frente às lâmpadas com irradiação.


De acordo com a Anvisa, as câmaras de bronzeamento artificial não podem ser utilizadas para fins estéticos em todo o país. A resolução RDC 56/09 proíbe, além do uso, a importação, o recebimento em doação, o aluguel e a comercialização desses equipamentos.



A medida, publicada pelo órgão em julho do ano passado, foi motivada pelo surgimento de novos indícios de agravos à saúde relacionados ao uso das câmaras de bronzeamento. O não cumprimento da determinação pode gerar multa de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão.


Um estudo da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer aponta que a prática do bronzeamento artificial aumenta em 75% o risco do desenvolvimento de melanoma em pessoas que se submetem ao procedimento até os 35 anos de idade.


Além do procedimento irregular, no local havia produtos sem rótulo, sem registro e muitas inconformidades, como dispositivo perfurocortante em espaço indevido e produtos sem identificação.


A clínica de bronzeamento no Mutondo também procedia sem profissionais habilitados para prestação de serviços estéticos e não foi apresentado pelo representante da unidade notas fiscais dos produtos utilizados.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA

KOTIDIANO