top of page

Cristo Redentor apaga em homenagem a Vini Jr. e polícia espanhola prende racistas

Governo brasileiro atuou firmemente para que as autoridades da Espanha se manifestassem em apoio ao jogador brasileiro

Fotos: Reprodução
Fotos: Reprodução

A pressão brasileira e da opinião pública de diversos países do mundo sobre as autoridades espanholas começa a dar resultado. Depois de fechar os olhos para os ataques racistas contra o jogador brasileiro Vinícius Jr., a polícia espanhola resolveu agiu e prendeu até a manhã desta terça (23) 7 torcedores do Valência suspeitos de proferirem insultos racistas no último domingo (21), no estádio de Mestalla.


As ações das prisões foram divulgadas no Twitter da Polícia Nacional espanhola, com a hashtag STOP #delitosdeodio.



Ontem o Cristo Redentor, símbolo máximo do Rio de Janeiro e do Brasil, teve as luzes apagadas durante uma hora em solidariedade ao jogador do Real Madrid.


O atleta, que tem origem na cidade de São Gonçalo, região metropolitana do Rio, foi às redes sociais comentar que ficou emocionado com a ação de solidariedade.



A ação é uma colaboração entre o Núcleo de Esporte e Fé do Santuário, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF)e o Observatório da Discriminação Racial no Futebol.



Governo Lula foi pra cima

O Governo Lula reagiu com força ao episódio. O presidente brasileiro foi pra cima dos espanhois para que o ato de racismo contra Vini não fique impune.


Os ministérios da Igualdade Racial, Direitos Humanos e da Cidadania, Justiça e o Itamaraty também se manifestaram cobrando das autoridades daquele país atuem para conter o problema.


A secretária brasileira de relações exteriores, Maria Luísa Escorel, telefonou para embaixadora espanhola no Brasil, Mar Fernández-Palacio, e transmitiu à diplomata europeia um “desagrado” do governo brasileiro em relação ao caso de racismo contra Vini Jr.


O “desagrado” é um comunicado oficial de um Estado a outro mostrando seu descontentamento com um determinado fato.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso canal do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


POLÍTICA

KOTIDIANO