Buscar

Elisângela Habitar: 'Quando paramos de lutar ou sonhar estamos mortos'

Por Erick Bernardes


Elisangela de Souza Vieira Santos é o nome de registro de Elisângela Habitar. Ela é professora há mais de 25 anos, dos quais 15 anos atuantes. Mãe de um lindo rapaz com Colpocefalia (um tipo de microcefalia), Elisângela lidou com a inclusão e a exclusão e inclusão de alunos como se dedicasse seus esforços ao próprio filho. Teve várias vezes que se reinventar e recomeçar a caminhada, por isso também exerceu as profissões de manicure, cabelereira, maquiadora, chapeira, artesã. É ainda bacharel em Teologia; psicopedagoga; escritora e está rumo à carreira de psicanalista. É com ela que conversamos hoje.

Quem é a Elisângela Habitar? Conte para o Daki, por favor.


Elisangela Habitar é uma mulher forte, guerreira, perseverante, humilde e que, apesar de todas as dificuldades que a vida lhe impôs, não parou, tornou-se resiliente. Transformou a dor em história de superação.


Como você ingressou na carreira de palestrante?


Entrei na carreira de palestrante após o lançamento de meu livro "Juntos Somos Mais Fortes" (2017). Tornei-me a voz de muitas mães e de pessoas que lidam com pessoas com necessidades especiais.


Qual a importância de se falar da criança especial atualmente?


Falar da criança especial, da pessoa com deficiência, é lutar pela sua inclusão na própria família, nas escolas e na sociedade. É mostrar que elas existem e que seus direitos precisam ser respeitados, que eles não são diferentes e nem precisam de esconder.


O que você tem pra dizer para pessoas que estejam em situação similar às que você passou e estão descritas em seu livro?


Todos temos nossas diferenças e sempre devemos lutar pelos nossos direitos. Se uma porta se fechar, devemos tentar uma janela, mas jamais desistir. Há muitas pessoas que dependem de você.

Como é escrever um livro sobre um assunto espinhoso, que toca tão profundamente em você?


Para mim, escrever sobre esses assuntos, foi uma cura, pois pude expurgar toda minha dor, decepções, rejeições que carreguei durante anos. Foi a realização de um sonho. Nunca desejei ser apenas conhecida como a mãe daquele menino especial. Hoje minha história se eternizou; pois, ainda que esteja ausente em vida, saberão que também fui cabeleireira, maquiadora, professora, psicopedagoga, psicanalista clínica, escritora e palestrante; dentre outras coisas. Para muitas pessoas que tem lido esse livro, também tem sido curadas, pois percebem que não estão sozinhas e que há pessoas que tem ou passam por problemas igual a mim e descobrem, que as vezes sozinha não conseguimos nada mas quando nos juntamos, nos tornamos mais fortes.


Vale a pena lutar para alcançar seus objetivos?


Sempre vale a pena lutar pelos objetivos e sonhos. Quando paramos de lutar ou sonhar, ainda que respirando, estamos mortos. A cada dia que esses objetivos se renovam, devemos procurar por novos objetivos e sempre buscar novas realizações.


Qual a sua maior meta hoje?


Minha maior meta agora é derrubar o preconceito e a discrição que infelizmente ainda é predominantemente em nosso país.


*Quem quiser entrar em contato com a autora, para consultoria ou aquisição do livro, e-mail elisangelahabitar42@gmail.com ou (21) 97165-0958.



MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon