Buscar

Com perdas salarias acumuladas, professores de Niterói entram em greve



E os professores seguem a sua via crucis por valorização e respeito. Com perdas salariais que já consumiram 9% da renda nos últimos anos, os profissionais do ensino resolveram entrar em greve para chamar a atenção do governo e da sociedade para a sua dura condição trabalhista.

Embora NIterói pague um salário acima da média da realidade do leste fluminense, não houve reajuste real desde 2014, e a inflação corroeu parte dos ganhos dos anos anteriores. Além da campanha salarial, a categoria luta por melhores condições de trabalho.

O movimento paredista começa no próximo dia 15, terça-feira.

Leia informe do Sepe Niterói e matéria do jornal O Fluminense.

Do Facebook do Sepe de Niterói:

REDE MUNICIPAL DE NITERÓI URGENTE | É GREVE! Rodrigo Neves não negocia, não atende as reivindicações urgentes... Em dia de paralisação histórica e em assembleia lotada, a categoria decide por GREVE a partir de 15 de maio, próxima terça-feira.

Precisamos ter coragem! Só a luta muda a vida! Queremos negociações, com o prefeito, já! E compromissos e avanços para as pautas mais urgentes!

CALENDÁRIO DA GREVE:

15/05, 7h, reunião aberta de comando de greve. 8h, corrida de escolas.

16/05, 8h, manifestação na FME. 17h, manifestação na Faculdade de Educação da UFF.

17/05, 8h, assembleia geral e manifestação de rua.

MAIS INFORMES EM BREVE.

***

De O Fluminense

Profissionais da educação fazem manifestação pelo Centro de Niterói

Greve por tempo indeterminado está sendo realizada

Profissionais da rede municipal de ensino decidiram nesta quarta-feira (9) em assembléia cruzar os braços por tempo indeterminado, a partir do próximo dia 15. A greve da categoria é para reivindicar reajuste salarial e melhores condições de trabalho. Os profissionais alegam que tiveram ao longo dos últimos anos perda salarial de 9%, já que a variação da inflação não teria sido repassada nos reajustes salariais. A categoria também reivindica a incorporação aos salários dos adicionais transitórios.

Na manhã desta quarta-feira (9), os profissionais de ensino fizeram uma passeata pelas ruas do Centro de Niterói que reuniu cerca de 300 pessoas. Os manifestantes, com faixas e carro de som, saíram da Av. Amaral Peixoto, passaram também pela sede da Prefeitura na Av. Visconde de Sepetiba e se dirigiram até o Caminho Niemeyer.

De acordo com o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro (Sepe) há déficit de professores na rede. Apenas na educação inclusiva estariam faltando cerca de 350 profissionais, além de articuladores (que auxiliam nas atividades), professores de artes, educação física e língua estrangeira.

A Prefeitura informou que representantes dos professores foram recebidos pela Secretaria de Educação na última terça-feira e que a equipe está formando uma comissão permanente de diálogo.

Gostou? Curta a página Daki no facebook aqui e fique bem informado.


#CIDADE #NITERÓI #EDUKA #EDUCAÇÃO

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon