top of page

Morre O.J. Simpson ex-jogador que enfrentou o julgamento do século; relembre

O ex-atleta de futebol americano e ator O. J. Simpson, que morreu nesta quarta (10), vítima de câncer

O. J. Simpson foi acusado de matar a ex-mulher, a modelo Nicole Brown. Foto: Reprodução
O. J. Simpson foi acusado de matar a ex-mulher, a modelo Nicole Brown. Foto: Reprodução

O ex-atleta de futebol americano e ator O. J. Simpson, que morreu nesta quarta (10), vítima de câncer, foi acusado de matar sua ex-mulher e passou pelo “julgamento do século”, um dos casos mais midiáticos dos Estados Unidos.


Ele se casou com a modelo Nicole Brown em 1985 e eles se separaram em 1992. A vítima foi assassinada a facadas junto de seu amigo, Ronald Goldman, no dia 13 de junho de 1994. O ex-atleta chegou a tentar fugir da polícia em Los Angeles, nos Estados Unidos, em uma perseguição televisionada e assistida por 90 milhões de espectadores, mas acabou se entregando.


No ano seguinte, ele foi julgado por duplo homicídio no estado da Califórnia e montou uma equipe com advogados negros famosos. Simpson foi absolvido no mesmo ano, mas perdeu um julgamento civil posteriormente, sendo condenado em ações cíveis a indenizar as famílias de Nicole e Ronald em US$ 33,5 milhões.


Apesar da reunião de uma série de provas que mostravam indícios de culpa de Simpson no caso, o seu julgamento envolveu uma série de questões raciais, com argumentos de sua defesa de que a Justiça seria racista. O corpo de jurados no caso era formado por maioria negra, que declarou o réu inocente.


O julgamento também gerou divisão na opinião pública: Simpson era negro e rico, e foi defendido por americanos negros, que acreditavam que ele era inocente. Brancos consideravam o ex-atleta culpado. Vale lembrar que a modelo era branca.


As condenações para pagar indenização geraram reações da comunidade negra à época, que protestou contra as sentenças.


Após as condenações para pagamento de indenizações, ele passou a enfrentar problemas financeiros, chegando a leiloar itens como troféus em 1999 e arrecadando apenas US$ 430 mil para pagar os valores.


Na década seguinte, foi condenado a 33 anos de prisão pelos crimes de assalto à mão armada, sequestro e formação de quadrilha após invadir um hotel e cassino para roubar objetos esportivos. Simpson foi solto em outubro de 2017 após cumprir cerca de nove anos da sua sentença.


De DCM.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

POLÍTICA