top of page

'Voltei ao dia em que perdi meu filho', lamenta Whindersson Nunes sobre morte de jovem

Jéssica Canedo, 22, foi vítima de fake news que serviu de gatilho para tirar a própria vida

DCM - Whindersson Nunes se pronunciou neste sábado (23) após a morte da estudante mineira Jéssica Canedo nesta sexta-feira (22). Dias antes, os dois foram vítimas de fake news sobre um suposto envolvimento.


“Estou extremamente triste. Voltei ao dia em que perdi meu filho. Que ninguém passe pela dor de enterrar um filho”, lamentou o humorista, por meio de sua assessoria em nota. Segundo a família de Jéssica, ela “não resistiu à depressão e a tanto ódio”.


No início desta semana, perfis nas redes sociais divulgaram prints falsos de uma conversa entre Jéssica, de 22 anos, e o humorista, notícias que foram desmentidas por ambos. Whindersson afirmou que não conhecia Jéssica.



Confira o comunicado na íntegra:


A Nonstop Produções S.A., escritório responsável pelo gerenciamento de Whindersson Nunes, vem a público manifestar o posicionamento do artista sobre a dimensão catastrófica de uma história inventada a partir de uma fake news. Nesta sexta-feira (22), Whindersson Nunes foi surpreendido com a triste notícia do falecimento da jovem Jessica.


Perplexo com o desencadeamento desse novo massacre público proporcionado pelo uso negativo das redes sociais, o artista lamenta: ‘Estou extremamente triste. Voltei ao dia em que perdi meu filho. Que ninguém passe pela dor de enterrar um filho’.


A Nonstop Produções S.A. e Whindersson Nunes lamentam profundamente o ocorrido e prestam solidariedade à família da jovem Jessica, bem como repudiam, veementemente, o linchamento virtual e o uso nocivo das redes sociais. Se você estiver passando por questões emocionais, busque ajuda. Disque 188 para o CVV – Centro de Valorização da Vida. 


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


POLÍTICA