top of page

Bolsonaristas se revoltam com militares: ‘Passamos vergonha’

O relatório do Ministério da Defesa, entregue ontem (9) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concluiu que não houve indício de fraude no processo eleitoral

Manifestante em ato golpista que pede intervenção das Forças Armadas. Foto: Reprodução
Manifestante em ato golpista que pede intervenção das Forças Armadas. Foto: Reprodução

DCM - Insatisfeitos com o teor do relatório das Forças Armadas sobre as urnas eletrônicas, militantes bolsonaristas atacaram o Ministério da Defesa com postagens na conta da pasta no Twitter.


O relatório, entregue ontem (9) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concluiu que não houve indício de fraude no processo eleitoral.


Em um dos comentários, um apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que estava desapontado com o conteúdo e chamou o documento de “ameno” e “covarde”.


“Estou tomando chuva no lombo, dormindo em barraca e cagando em banheiro químico à toa?”, questionou um internauta.



“Ou seja, toda essa demora para absolutamente nada. Muito obrigado por nada”, dizia outra mensagem. “Tomamos chuva, fomos atropelados, passamos vergonha à toa? É isso? Caramba viu”.


O ministro Alexandre de Moraes, presidente do TSE, afirmou que a avaliação dos militares comprova a lisura e a transparência do processo eleitoral e que as sugestões de aperfeiçoamento serão analisadas em momento oportuno:


“O relatório final do Ministério da Defesa que, assim como todas as demais entidades fiscalizadoras, não apontou a existência de nenhuma fraude ou inconsistência nas urnas eletrônicas e no processo eleitoral de 2022”.



 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


POLÍTICA