top of page

MUVI pode botar abaixo estações de trem tombadas

Por Helcio Albano

Estação na Madama/Foto: Reprodução
Estação na Madama/Foto: Reprodução

Nesta semana surgiu a notícia de rede social de que as obras do MUVI vão derrubar o que sobrou das estações da antiga linha férrea que cortava a cidade. Não duvido. Botar abaixo as estações seria a cereja do bolo dessa estupidez que é o MUVI, que deve passar fácil dos R$ 300 milhões pra ligar o nada a lugar nenhum no quesito mobilidade.


E a sociedade não reage. Por quê? Talvez porque todo mundo sonhe em meter o pé daqui mesmo, e "que se dane" se o capitão, Castro e sua turma avacalham ainda mais a cidade. Pobres gonçalenses com sua quimera: querem sair, não conseguem e acabam se esvanecendo no cativeiro de sua própria ilusão enquanto a cidade cada vez mais se inviabiliza. Ai de ti!


Confesso que estou meio amargo hoje. Fui atrás da notícia pra saber se é verdade; ali no canteiro de obras que levantaram na Mangueira. E lá descobri que o engenheiro responsável pelo MUV (Sim, lá é sem o I) é inacessível até para o prefeito, me garantiu um peão. Que, aliás, protege a área como se fosse um castelo fortificado.


Não tem projeto, maquete, nada! E fiquei no vácuo da informação. Nem o nome da empreiteira aquele sr. com cara de mau da portaria quis me fornecer; quiçá que diabos o porquê deles estarem arrancando árvores centenárias que margeiam a saudosa estrada de ferro do trecho até o Porto Velho.


Restam três estações ainda de pé. Elas foram tombadas pelo então vereador Marlos Costa em 2010 numa tentativa de manter viva a memória de nosso passado glorioso. Até isso querem tirar da gente, até não sobrar mais nada.


Ai de ti, São Gonçalo!


Siga @helcioalbano


Baixe o 2º Volume do livro Reflexões de proa, de Helcio Albano. Abaixo:

Reflexões_ebook.2
.pdf
Fazer download de PDF • 1.53MB

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso canal do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

Helcio Albano é jornalista e editor-chefe do Jornal Daki.