top of page

Narrativa de vandalismo no 8J predomina entre brasileiros, apura Datafolha

30% dos brasileiros entendem que 8/1 foi tentativa de golpe contra 65% que encara como uma mera arruaça

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil


A invasão com depredação das sedes dos três Poderes em 8 de janeiro de 2023 dividiu opiniões entre os brasileiros, revela a mais recente pesquisa do Datafolha. Enquanto 65% consideram o episódio como “apenas” um ato de vandalismo, 30% acreditam que se tratou de uma tentativa de golpe de Estado.


O instituto entrevistou 2.002 pessoas em 147 cidades nos dias 19 e 20 de março, encontrando uma margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Dos entrevistados, 5% não souberam opinar sobre o assunto.


O caso gerou mais de 1.400 denúncias pelo Ministério Público Federal até o momento, resultando em 145 condenações pelo Supremo Tribunal Federal (STF), com penas que variam de 3 a 17 anos.


As investigações sobre as circunstâncias da invasão levaram a suspeitas que alcançaram o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), apontando para uma trama para mantê-lo no poder após sua derrota para Lula (PT) no segundo turno das eleições de 2022.


Para o ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no Supremo, a natureza do evento foi uma tentativa de golpe, enquanto políticos bolsonaristas culpam os manifestantes, rotulando-os de vândalos passíveis de punições severas e até tentando associar a violência a supostos infiltrados.


A divisão de opiniões reflete a polarização brasileira: 77% dos eleitores de Bolsonaro veem a invasão como vandalismo, enquanto 52% dos apoiadores de Lula compartilham dessa visão. Por outro lado, 46% dos eleitores do atual presidente consideram o episódio uma tentativa de golpe, comparado a 16% dos eleitores do antecessor.


Quando se considera a preferência partidária, 45% dos petistas acreditam em uma tentativa de golpe, enquanto 78% dos bolsonaristas veem o evento como vandalismo. Entre os entrevistados que ganham mais de 10 salários mínimos, 40% consideram a invasão uma intentona golpista, destacando uma discrepância significativa desse grupo em relação aos demais.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI.

POLÍTICA