top of page

RJ tem risco de novos alagamentos e deslizamentos neste domingo, diz Defesa Civil

Defesa Civil mantém alerta em diversos pontos do estado


Foto: Reprodução
Foto: Reprodução



Depois de um sábado (20) em que o carioca curtiu blocos na cidade, já no clima do pré-Carnaval, a noite foi de alagamentos em diversos pontos da capital fluminense.


Imagens feitas pela CNN na zona sul da cidade mostram o transtorno aos moradores. As ruas viraram rios. Quem precisava se deslocar teve muita dificuldade, tanto de carro quanto a pé. 


A Defesa Civil alerta pra risco de novas ocorrências de alagamentos, deslizamentos de terra e desabamentos em diversos pontos do estado neste domingo (21).



Segundo o Centro de Operações da prefeitura do Rio, a capital fluminense entrou em estágio 3, de um total de 5, por volta das 03h de hoje devido à chuva forte. Isso significa que uma ou mais ocorrências estão impactando a cidade e que há certeza de que haverá ocorrência de alto impacto, no curto prazo. 


Foram registrados pela prefeitura 31 bolsões de água, sete alagamentos e dois deslizamentos. O prefeito Eduardo Paes esteve no Centro de Operações na manhã deste domingo (21) e disse, pelas redes sociais, que a situação não foi pior porque a chuva foi rápida.


Pela manhã, houve atualização para estágio 2, ainda havendo riscos de ocorrências de alto impacto na cidade.



“Tivemos uma chuva forte na madrugada que bateu em boa parte da cidade. A sorte foi que foi uma chuva que passou pelos lugares mais rápido do que a gente esperava. Mas, alguns luagres chegaram a encher bastante. A gente ficou muito atento ali à zona norte, (…) a gente teve muita pancada forte no entorno do Maciço da Tijuca, Jacarepaguá, zona sul teve muita chuva forte, centro também. Então, foi uma pancada forte na cidade toda”, afirmou o Paes, que pediu para que a população não se deslocasse durante o temporal.


Não foi só a capital que sofreu transtornos por causa da tempestade, de acordo com a última atualização do Corpo de Bombeiros, às 07h de domingo, foram realizados cerca de 30 atendimentos relacionados às chuvas em todo o Estado. A maior parte referente a salvamentos de pessoas, inundações e alagamentos.


Até o momento, não há relatos de novas vítimas. Mas, na última semana, doze mortes foram confirmadas. Duas pessoas seguem desaparecidas. A operação conta com 2.400 militares.


Risco continua


Segundo o Alerta Rio, sistema de monitoramento metrológico da prefeitura, neste domingo (21), as condições do tempo seguem instáveis na cidade do Rio de Janeiro, por conta do deslocamento de uma frente fria pelo oceano. O céu estará encoberto, com previsão de chuva moderada ao longo do dia. Os ventos estarão moderados, ocasionalmente fortes (até 76 km/h) e as temperaturas apresentarão declínio acentuado, com mínima prevista de 19°C e máxima de 27°C.


Para o estado, pela manhã há registro de chuva fraca a moderada nas Baixadas Litorâneas, nas Regiões Serrana e Noroeste. O panorama meteorológico é de céu nublado a encoberto, com pancadas de chuva moderada, em todas as regiões, a partir do período da tarde. Os ventos estarão moderados.


Por isso, a Defesa Civil mantém o alerta alto para possibilidade de risco hidrológico muito alto. Outros municípios da Baixada Fluminense estão na mesma situação, como Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu e São João de Meriti.


O Centro Estadual de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais alerta para risco alto em Niterói, Magé e Seropédica; além de Queimados, Paracambi e Petrópolis, que também têm risco de deslizamento alto. Podem ocorrer eventos desse tipo em Duque de Caxias, Belford Roxo, Cachoeira de Macacu e Rio de Janeiro.


*Com informações CNN


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


POLÍTICA