top of page

Carnaval 2024: Liesa nega recurso que poderia tirar nota da Viradouro

Grande Rio, Imperatriz Leopoldinense, Mocidade e Beija-Flor pediram punição por irregularidade na comissão de frente


Foto:  Rafael Catarcione/Prefeitura do Rio
Foto: Rafael Catarcione/Prefeitura do Rio

A Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) disse à CNN que negou um recurso apresentado na quarta-feira (14) por quatro agremiações do grupo especial que questionavam o número de integrantes da comissão de frente da campeã do Carnaval do Rio de Janeiro 2024, a Unidos do Viradouro.


Grande Rio, Imperatriz Leopoldinense, Mocidade e Beija-Flor fizeram um pedido de punição porque, segundo elas, escola teve uma irregularidade durante o desfile da escola de samba de Niterói.



A regulação permite desfilar com o mínimo de 10 e o máximo de 15 integrantes visíveis nesta ala e, segundo o recurso, a Viradouro teria ultrapassado este limite.


A Viradouro conquistou seu terceiro título na quarta-feira (14). Ela já havia vencido o Carnaval do Rio em 1997 e 2020.



A agremiação foi a última escola a desfilar na Sapucaí na segunda noite de desfiles do RJ, que aconteceu na segunda-feira (12).


Com o enredo “Arroboboi, Dangbé”, a Viradouro apostou no culto ao vudum serpente como trunfo. O desfile, assinado pelo carnavalesco Tarcísio Zanon, contou a história das sacerdotisas voduns, mulheres escolhidas e iniciadas em ritos de louvor à serpente sagrada.


O segundo lugar ficou para a Imperatriz Leopoldinense, que venceu no ano passado e a Grande Rio ficou com a terceira posição.


*Com informações CNN


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


POLÍTICA

KOTIDIANO