top of page

EUA excluem Cuba de lista relacionada a terrorismo, diz Reuters

Irã, Síria, Venezuela e Coreia do Norte seguem listados

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken. Créditos: Ron Przysucha/Departamento de Estado dos EUA
O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken. Créditos: Ron Przysucha/Departamento de Estado dos EUA

Fórum - Anthony Blinken, o Secretário de Estado dos EUA, removeu Cuba nesta quarta-feira (15) da lista elaborada pela Casa Branca onde constam os “países que não cooperam plenamente no combate ao terrorismo. Em outras palavras, retirou a ilha caribenha do rol de nações não alinhadas que fariam vista grossa ou colaborariam de maneira tácita com organizações consideradas terroristas.


O anúncio foi feito por um servidor do Departamento de Estado e a notícia publicada pela agência Reuters. Até o fim da tarde desta quarta-feira ainda não tinha sido feito um pronunciamento oficial acerca da decisão por Blinken ou pela Casa Branca, mas o servidor que fez o anúncio deu alguns detalhes para a agência de notícias.


“O departamento determinou que as circunstâncias para a certificação de Cuba como um país ‘não totalmente cooperante’ mudaram de 2022 para 2023”, disse.


De acordo com o oficial, uma das razões para a remoção de Cuba da lista foi a retomada da cooperação entre o país caribenho e os EUA na aplicação de leis internacionais. Após essa específica retomada de relações, o Departamento de Estado afirma que designar Cuba como uma espécie de colaborador do terrorismo “não é mais apropriado”.


A lista em questão é elaborada pelo Departamento de Estado com a obrigatoriedade de ser apresentada ao Congresso dos EUA. Nações tidas como hostis aos EUA seguem listadas, como Irã, Venezuela, Síria e Coreia do Norte.


Além disso, é importante destacar que a presente lista apenas aponta países que não dedicam total apoio ao combate ao terrorismo. Ela não tem nada a ver com uma outra lista do Departamento de Estado, mais famosa, que elenca os “Estados que Patrocinam o Terrorismo”.

Nos siga no BlueSky AQUI.

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.


Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA