Abre-fecha; fecha-abre: governo Nelson Ruas afrouxa restrições a comerciantes

Prefeito "arrega" mais uma vez a proprietários de bares e restaurantes


Por Rodrigo Melo

Horário ainda fica restrito, das 11 às 23 horas/Foto: Divulgação
Horário ainda fica restrito, das 11 às 23 horas/Foto: Divulgação

O prefeito Nelson Ruas (PL) mexeu no decreto 108/21 e libera, a partir de hoje (21), a ampliação do horário de funcionamento de bares e restaurantes em São Gonçalo. A decisão ocorre após ato protesto de aproximadamente 15 comerciantes realizado na manhã desta terça (20), no Centro, contra as medidas restritivas impostas pela Prefeitura para conter a transmissão do coronavírus na cidade.


É o segundo abre-fecha do ano envolvendo os mesmos personagens: proprietários de estabelecimentos vinculados ao Rota São Gonçalo Gastronomia, tendo Phablo Damárcio à frente, um dos sócios da cervejaria Dois Lados, e o vereador Alexandre Gomes (PV), defensor empedernido dos interesses do grupo junto à Câmara e à Prefeitura.


O primeiro "arrego" do prefeito ao grupo ocorreu no dia 11 de março, no Decreto 090/21, que levantou todas as restrições de horário de funcionamento dos estabelecimentos, dentro e fora de shoppings. Na noite anterior ao decreto, em 10 de março, Gomes, que é vice-líder do governo, correu ao Facebook para dar as "boas novas" aos consortes, após reunião com Nelson e Douglas Ruas no gabinete do mandachuva gonçalense.


Naquela semana, o município se "gabava" de estar em risco médio de contaminação, segundo covidímetro fornecido pela secretaria de Saúde (SEMSA). A ocupação de leitos de UTI estava em torno de 70% e a média do morticínio estava em cinco óbitos por dia. Até o dia 13 daquele mês, já eram 1.454 mortes registradas.


Hoje, Alexandre Gomes voltou ao seu Facebook a ostentar mais uma conquista do seu mandato, num repeteco da reunião ocorrida em março com pai e filho Ruas, este, candidatíssimo à Alerj em 2022.


Também hoje, São Gonçalo registra mais de 20 mortes todos os dias, há mais de uma semana. A ocupação de leitos nos hospitais do município beira os 90%. Isso oficialmente. E o total de óbitos bem perto da barreira das 2 mil vidas ceifadas. Mais precisamente 1.867 nas contas da SEMSA. No estado, esse número já está em 1.935.


Se, e somente se, houver necessidade de novamente ampliar as medidas de restrição contra a Covid em São Gonçalo, os envolvidos poderão pedir música ao Fantástico?








MALUGA_2.jpg
QV1.jpg
Banner_300x250_Homem.gif