Buscar

Quatro mortes e líder do Cavalão preso em Niterói; Familiares de João Pedro depõem na DH e mais


O noticiário no leste fluminense fica cada vez mais 'frio' na cobertura da pandemia de Covid-19. Mas não é porque já chegamos e passamos do pico de transmissão da SarsCov2, ou que o número de mortes tenha diminuído. Pelo contrário. A coisa só piora, mas os governantes minimizam o problema e vão ao encontro do que autoridades sanitárias recomendam.


Pelo menos em Niterói e na vizinha São Gonçalo, o comércio reabre, ou parte dele (Jornal Daki).Itaboraí e Maricá - que não registra mortes em solo do município há duas semanas - ainda seguram uma flexibilização nos protocolos da quarentena e do isolamento social.


No último balanço divulgado pela Secretaria de Saúde de São Gonçalo no dia 29/5, publicado em reportagem de O Fluminense, o município ultrapassou 1.600 casos de coronavírus, um aumento de 136 casos em um único dia. Até sexta já eram 190 mortes por conta da doença, tendo outras 32 em investigação.


E a novela hospital de campanha ganha novo capítulo hoje. O Plantão Enfoco noticia que o IABAS se reúne com o governo do estado para a criação de um novo cronograma de abertura, não só da unidade de São Gonçalo, mas também de outros municípios.


De uma editoria à outra, sem sombra de dúvida o acontecimento do final de semana foi o tiroteio em Charitas, que resultou na morte de quatro criminosos. Todos os jornais do LF deram a notícia (Plantão Enfoco, A Tribuna), que incluía a informação da morte de um dos líderes do tráfico no Cavalão, desmentido por O Fluminense: "Apontado como líder do tráfico no Cavalão é único sobrevivente de confronto com a PM".


O São Gonçalo confirmou a reportagem de O Flu, acrescentando, também em manchete, informação de que "Mortos em São Francisco participaram de baile funk horas antes no Preventório", com vídeos em que aparecem os traficantes Bebezão e Rato, único sobrevivente.


Caso João Pedro: Duas semanas depois do assassinato do adolescente, O Fluminense registra que depoimentos de familiares começam nesta segunda, por vídeo-conferência, até quarta-feira (3). Também chegou ao conhecimento da sociedade, após protestos por morte de jovens em comunidades do Rio realizados ontem no Palácio Guanabara (A Tribuna), que o policial entregou fuzil uma semana depois da operação que vitimou o jovem na Praia da Luz, assim como houve mudança nos depoimentos prestados à DH (O São Gonçalo).


Estas são as notícias mais relevantes no LF às 16 horas em ponto.


Boletim Covid-19.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon