Buscar

Professores mantêm 'Greve pela vida' em São Gonçalo

Profissionais visitarão as escolas para registrar irregularidades em futuras ações na Justiça contra a Prefeitura

Reprodução TV Globo

Os professores da rede municipal de São Gonçalo decidiram manter a 'Greve pela vida' deliberada em 28 de janeiro e agora ratificada em Assembleia virtual da categoria realizada nesta sexta (26), até adequação comprovada das escolas aos protocolos de segurança sanitária ou quando todos os profissionais de ensino estiverem vacinados.


Segundo Maria do Nascimento Silva, dirigente colegiada do sindicato dos profissionais de ensino (SEPE), a decisão dos trabalhadores se deve à precipitação do retorno das aulas presenciais pela Secretaria de Educação (Semed) que não preparou as escolas de acordo com o protocolo que ela mesma criou:


- As escolas apresentam déficit de funcionários para manter a limpeza e higienização da escola conforme o protocolo de segurança. Além do mais algumas escolas não têm sequer janelas apropriadas para que haja ventilação no ambiente, que também é uma exigência do protocolo. Diante de tantas incertezas e riscos, a categoria votou pela continuidade da greve pela vida - disse Maria, reafirmando que não há objeção à continuidade do trabalho remoto até a criação de um ambiente de segurança à volta presencial nas escolas.


O SEPE irá montar comissões junto aos conselhos de Educação e do Fundeb para visitar as escolas no sentido de registrar a inadequação das mesmas ao protocolo sanitário da Semed. O objetivo dos trabalhadores é de se resguardarem e de se respaldarem em futuras ações nos âmbitos administrativo, civil e criminal contra a Prefeitura caso alguém da comunidade escolar se contamine.


- A população precisa receber o máximo de informação para entender o que está acontecendo. Temos o dever de desconstruir o senso comum de que nós funcionários públicos concursados nos escondemos atrás de concurso para não trabalhar - finaliza Maria, se referindo a comentário infeliz da secretária de Educação Lícia Damasceno que gerou revolta entre os servidores.


As escolas reabrem nesta segunda, 1º de março, e as aulas presenciais, de modo híbrido, com 50% da capacidade escolar, começam no dia 8 de março, nas 117 unidades de ensino regulares de São Gonçalo.


Diversas cidades brasileiras e no mundo que abriram suas escolas tiveram que voltar atrás devido ao alto grau de contaminação e óbitos entre professores e alunos.


Atualizado às 08h51 de 1 de março de 2021.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon