top of page

Fuga em lancha dos Bolsonaros seria para descartar celulares ao mar e destruir provas

Nota do advogado da família Bolsonaro fortalece a hipótese

Fabio Wajngarten/Foto: Agência Brasil
Fabio Wajngarten/Foto: Agência Brasil

Brasil 247 - Após a deflagração de uma operação da Polícia Federal nesta segunda-feira (29) contra o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) para apurar o esquema de espionagem ilegal da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) no governo Bolsonaro, o primeiro pronunciamento em nome do clã partiu do ex-ministro e advogado de Jair Bolsonaro (PL), Fabio Wajngarten.



Pelo X, antigo Twitter, Wajngarten negou que um computador da Abin tenha sido encontrado em posse de Carlos Bolsonaro e confirmou que Jair Bolsonaro esteve de fato em um 'passeio' de barco com os filhos nesta manhã. Jair, Flávio, Eduardo e Carlos Bolsonaro estão em uma casa em Angra dos Reis (RJ), que foi vasculhada pelos agentes da PF. O relato fortalece as suspeitas de que o clã Bolsonaro pode ter destruído provas de interesse da PF, lançando aparelhos eletrônicos ao mar. A PF tem ordens para recolher o aparelho de celular de todos eles.


Segundo a GloboNews, os Bolsonaro estavam em casa quando os policiais federais chegaram com os mandados de busca e apreensão. No entanto, teriam deixado o local em uma lancha e retornado horas depois. Advogados ouvidos pela reportagem do Brasil 247 levantaram a hipótese de destruição de provas e de equipamentos eletrônicos. Wajngarten afirma que Bolsonaro e os filhos deixaram a casa às 5h, "bem antes de qualquer notícia".


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

POLÍTICA

KOTIDIANO