top of page

PF faz buscas na casa de ex-executivos da Americanas; um deles fugiu para Espanha

De acordo com a decisão judicial, a PF atribui aos investigados “manobras fraudulentas” para alterar os resultados reais da empresa

Fotos: Reprodução
Fotos: Reprodução

A Polícia Federal (PF) realiza, na manhã desta quinta-feira (27), a Operação Disclosure para investigar supostos crimes contra o mercado financeiro e organização criminosa envolvendo ex-diretores e ex-executivos da Americanas.


Entre os investigados estão Miguel Gutierrez, ex-presidente da rede, e João Guerra Duarte Neto, ex-CEO. No total, 14 pessoas estão sob investigação. Gutierrez, segundo a PF, fugiu para a Espanha com medo de ser preso.


Os mandados foram cumpridos no Rio de Janeiro. Os ex-executivos são suspeitos de manipulação de mercado e uso de informação privilegiada.


De acordo com a decisão judicial, a PF atribui aos investigados “manobras fraudulentas” para alterar os resultados reais da empresa, visando receber bônus indevidos e elevar a cotação das ações das Americanas, gerando ganhos financeiros não justificados, já que alguns investigados tinham participação acionária na empresa.


As manobras fraudulentas, segundo os investigadores, causaram prejuízos significativos aos acionistas minoritários, que foram enganados pela falsa saúde financeira da empresa.


As investigações foram impulsionadas pelas delações premiadas dos ex-diretores Marcelo da Silva Nunes e Flávia Pereira Carneiro Mota, que revelaram como a diretoria alterava resultados para não frustrar expectativas de mercado. A PF obteve cópias de arquivos e conversas que evidenciam essas fraudes.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.


Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

POLÍTICA