top of page

Futuro do empreendedorismo no Brasil pode ser feminino, jovem e negro

Segundo pesquisa GEM, dos 47,7 milhões de empreendedores com intenção de entrar no mercado nos próximos três anos, 54,6% são mulheres

Foto: senivpetro/Freepik
Foto: senivpetro/Freepik


O Brasil está caminhando para um cenário em que a maioria das empresas será comandada por mulheres, segundo a pesquisa Monitor Global de Empreendedorismo 2023 (Global Entrepreneurship Monitor – GEM). Atualmente, as mulheres representam 54,6% do do empreendedorismo potencial, uma mudança significativa em relação a 2022, quando os homens dominavam com 55%.


Juventude e diversidade



Além da predominância feminina, a pesquisa aponta que a maioria dos novos empreendedores tem até 34 anos, com destaque para pessoas pretas e pardas. Marco Aurélio Bedê, analista e economista do Sebrae, destaca a importância de conhecer essas características sociodemográficas para elaborar políticas públicas eficazes. Ele ressalta que pequenos negócios são responsáveis por 95% dos empregos formais e 30% do PIB, sendo crucial apoiar essas empresas.


Cerca de um quinto dos empreendedores potenciais são donas de casa, estudantes e aposentados. Essas informações são essenciais para desenvolver abordagens de capacitação que melhorem a qualidade dos novos empreendimentos, conforme avalia Bedê.



Crescimento dos empreendedores potenciais


A pesquisa GEM também investigou a intenção de empreender nos próximos três anos, identificando 47,7 milhões de brasileiros como empreendedores potenciais. Esse número coloca o Brasil como o segundo maior em estimativa absoluta, trás apenas da Índia. Desde 2019, o número de potenciais empreendedores cresceu quase 90%.


Perfil dos entrevistados


Mais da metade dos empreendedores potenciais tem entre 18 e 34 anos, sendo a faixa de 25 a 34 anos a mais representativa. Além disso, 74,9% possuem ensino médio ou superior completo, e aproximadamente 63% são pessoas pretas ou pardas.


*Com informações Carta Capital


Nos siga no BlueSky AQUI.

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

POLÍTICA