top of page

PM que mandou matar Patricia Accioli vai para o semiaberto

Governador Cláudio Castro assinou demissão do tenente-coronel da PM


Por Cláudio Figeueiras

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O tenente-coronel Claudio Luiz Silva Oliveira, mandante do do assassinato da juíza Patrícia Acioli em 2011, teve a progressão de pena decretada pela Justiça do Rio de Janeiro.


Condenado a 34 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de homicídio qualificado e associação criminosa, o policial militar passará a cumprir pena em regime semiaberto.


A decisão foi do juiz Marcel Laguna Duque Estrada, da Vara de Execução Penais do Rio, expedida em março deste ano.



O magistrado acatou parcialmente o pedido da defesa, negando ao preso o direito a saídas para trabalhar fora da unidade prisional e fazer visitas periódicas a sua casa. Duque Estrada justificou a decisão afirmando que Oliveira cometeu crimes graves e que, por isso, precisa de mais tempo preso no regime semiaberto antes de receber o benefício das saídas extramuros ou de poder visitar sua casa.


Demitido

O governador do Rio Cláudio Castro, em cumprimento da decisão da Quarta Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do estado, determinou a demissão da do tenente-coronel.


A demissão foi publicada no Diário Oficial do estado desta terça-feira (23).


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso canal do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA