top of page

Edir Macedo diz que Lula foi eleito por 'vontade de Deus' e deve ser perdoado

O vídeo publicado nas redes sociais do bispo é um trecho de uma live feita por ele ao sair de uma reunião em Genebra, na Suíça

Pois é, né?/Foto: Foto: Reprodução/Bruno Miranda/Folhapress
Pois é, né?/Foto: Foto: Reprodução/Bruno Miranda/Folhapress

DCM - Na manhã desta quinta-feira (3), o bispo evangélico e televangelista Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus, que fez uma árdua campanha contra o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), publicou em seu perfil no Instagram um vídeo defendendo que, agora, a posição mais cristã é perdoar o novo chefe do Executivo e “bola pra frente”.


“Não podemos ficar com mágoa, porque é isso que o diabo quer”, disse o fundador da Universal. “O diabo quer acabar com sua fé, com seu relacionamento com Deus por causa de Lula ou dos políticos. Não dá, não dá, minha filha, bola pra frente, vamos olhar pra frente”.



O vídeo publicado nas redes sociais do bispo é um trecho de uma live feita por ele ao sair de uma reunião em Genebra, na Suíça. O líder religioso disse que orou pela vitória do presidente Jair Bolsonaro (PL), mas que a eleição de Lula foi uma escolha divina. “Eu orei, ‘ó, Deus, quero que Bolsonaro ganhe’. Mas seja feita Vossa vontade, sobretudo, porque o Senhor é quem manda”.


O petista entrará no ano que vem em um terceiro mandato que “supostamente ganhou segundo a vontade de Deus, mas quem ganhou fomos nós, os que cremos”, segundo o líder neopentecostal.


De acordo com o bispo, muitos fiéis sentem dificuldade de perdoar, por carregarem muitas mágoas e ressentimento, “e quanto mais tempo passa mais difícil vai ficando”.


Logo em seguida, o líder religioso disse que “não precisa sentir para perdoar”, já que “o perdão é uma atitude pensada, raciocinada, é uma atitude racional, porque se você esperar sentir, no coração, vontade de perdoar, você não vai perdoar nunca, jamais, em tempo algum, porque o coração é indomável”.


Ou seja, para ele, desculpar alguém que lhe feriu é possível, sim. “Mas como? Orando pela pessoa que nos fez mal.”


Macedo, que já foi aliado de Lula em seus governos anteriores, mas em 2018 estimulou o bolsonarismo, contou ainda que durante a reunião uma fiel trouxe o tema político à tona: “Todo mundo ouve ela gritar, ‘eu perdoo você, Lula, que fez tanto mal para o Brasil, que fez o que fez’”.


“E aí me veio o discernimento que quantas pessoas neste Brasil ou pelo mundo afora, especialmente cristãos, quantos devem ter ficado irados contra o Lula e magoados e agarraram um sentimento de mágoa contra ele. Ora, minha amiga e meu caro amigo, vamos colocar a cabeça no lugar, nós fizemos as nossas escolhas. Ei, e a escolha foi da maioria, obviamente, que votou”, disse ele.


“Sua fé não vai valer de nada se você não perdoar”, completou.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.


POLÍTICA