top of page

Horda de selvagens toca o terror em igreja em Campo Grande

Por Helcio Albano

Paróquia Nossa Senhora do Desterro/Foto: Reprodução Twitter
Paróquia Nossa Senhora do Desterro/Foto: Reprodução Twitter

Até onde chega a selvageria bolsonarista? Depois de tocar o terror em Aparecida e numa igreja no interior do Paraná, agora a turba odienta e raivosa partiu pra cima de uma comunidade católica de Campo Grande, Zona Oeste do Rio.


A malta ficou enfurecida com a negativa do padre da Paróquia Nossa Senhora do Desterro em ceder o espaço e as instalações da Igreja como ponto de apoio a um ato de campanha do coisa ruim no bairro, realizado nesta quinta (27).


Diante da atitude corajosa e correta do sacerdote, uma falange de malfeitores resolveu barbarizar de vez, ameaçando e intimidando funcionários da paróquia. E não ficaram só nas ameaças. Os possuídos pelo demônio arrancaram árvores e grades do entorno da praça onde fica a paróquia que, além de templo religioso, é um monumento histórico datado de 1755.



O terror contra os católicos começou ainda no sábado (22), escalando até a segunda (24), quando não houve alternativa senão fechar a igreja devido ao clima de insegurança criado pelos devotos da besta. Uma carta denunciando as arbitrariedades e a violência sofrida pela comunidade foi enviada ao MP-RJ, TSE, Prefeitura e ao Arcebispo do Rio.


Mesmo com alguns adjetivos, o relatado acima é absolutamente factual e comprova por A+B que a ameaça à liberdade religiosa plena vem do bolsonarismo. Que faz rigorosamente o que denuncia nos adversários. Ataque a macumbeiros, a evangélicos divergentes, a católicos... Bicho, vota contra esses monstros no domingo.


Siga @helcioalbano

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

Helcio Albano é jornalista e editor-chefe do Jornal Daki.