Buscar

Caso João Pedro segue com muitas contradições; Governo do estado pode desistir de HC e mais


O caso João Pedro vai se afunilando e algumas contradições e pontas soltas começam a ficar evidentes. A principal delas diz respeito às circunstâncias que levaram policiais civis e federais metralharem a casa onde o adolescente foi baleado na tarde desta segunda (18), na Praia da Luz, em Itaoca.


Em reportagens do Plantão Enfoco e de O Fluminense, publicadas hoje (22), o delegado à frente do caso, Alan Duarte, afirmou que o teor do depoimento dos policiais que participaram da operação, prestado ontem (21) na sede da DHNSG, coincidiu com as declarações de uma amiga de João Pedro e de um pedreiro, presentes à cena do crime, de que bandidos, ligados ao traficante Faustão, teriam invadido a residência em fuga da Polícia.


Essa versão, contada pelo delegado, é negada pela família do João Pedro, segundo matéria de A Tribuna, também publicada na manhã de hoje.


Outra explicação nebulosa é sobre o porquê do helicóptero ter levado o adolescente ferido para um hospital da capital e não para o Alberto Torres (Heat), no Colubandê, unidade de referência em trauma (baleados). A Corregedoria de Polícia Civil instaurou um procedimento para apurar a conduta dos agentes, continuou A Tribuna.


A Polícia Civil, ao Plantão Enfoco, disse não poder afirmar se o heliponto do Heat teria capacidade para receber a aeronave, por isso os pilotos resolveram seguir para o hospital na Lagoa. O helicóptero dava apoio à operação e estava estacionado num campinho da localidade.


Para finalizar as investigações e o inquérito, que já confirmaram que o calibre do projetil que atingiu o adolescente é compatível com os fuzis utilizados pelos agentes na operação (O Fluminense e O São Gonçalo) a Polícia busca ouvir o depoimento dos familiares e realizar a reconstituição da morte no jovem, mas DH tem dificuldades para marcar depoimentos com familiares, o que também é negado (Plantão Enfoco).


Hoje está marcada uma passeata da paz organizada por amigos e familiares do João Pedro (Plantão Enfoco e O São Gonçalo).


A cantora gospel e deputada federal Flordelis prestou quatro horas de depoimento ontem na DH. Embora a defesa diga que foi como testemunha prestar mais um depoimento sobre o assassinato do seu marido, o pastor Anderson Gomes, a Polícia confirmou ao O Fluminense que ela é sim investigada. O Plantão Enfoco também deu.


Na editoria Covid-19, registra A Tribuna que o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Niterói (CDLNiterói), Luiz Vieira, permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O mesmo jornal revela que Niterói fará 10 mil testes de covid-19 na próxima semana.


E a notícia de que o secretário de Saúde admite que hospitais de campanha podem não ser inaugurados, incluindo o de São Gonçalo, preocupa, porque é consenso que os casos de infecção ainda tendem a subir. (Fluminense e A Tribuna)


E a Arteris Fluminense, já prevendo uma queda brutal no faturamento devido as consequências da pandemia, deu pra trás num dos negócios mais lucrativos da economia fluminense, que é a gestão da BR-101 no trecho de Niterói até o Espirito Santo. Plantão Enfoco e O São Gonçalo e O Fluminense registram.


E essas foram as notícias mais relevantes do LF até às 15:09 horas.


Boletim Covid-19 atualizado em 21/5/2020.



MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon